Para manter a mente saudável, além do trabalho é preciso ter vida social, familiar e tirar um tempo pra si, alerta psicóloga

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

A loucura já foi encarada pela sociedade de várias formas. Daquele doido à pessoa reclusa em casa, que não conversa e nem se manifesta. Antigamente estas pessoas eram levadas a manicômios e morriam por lá, sem nem ter notícias de suas famílias. Mas foi com o passar dos anos e após muitos estudos que chegou-se à conclusão que a saúde mental tem tratamento assim como a maioria das outras doenças.

Para alertar sobre isso e conscientizar cada pessoa que é preciso cuidar não só do corpo como também da mente, que a Federação Mundial de Saúde Mental instituiu, em 1992, 10 de outubro, como Dia Mundial da Saúde Mental.

Segundo a Organização Mundial de Saúde, os problemas que envolvem a saúde da mente devem ser prioridade em todo o mundo, e com a comemoração da data é possível lembrar dos transtornos mentais, falar sobre eles e o principal, deixar o preconceito de lado e se cuidar.

Como a prevenção é o melhor caminho para tudo, a reportagem do Portal GRNEWS conversou com a psicóloga e psicanalista Marina Saraiva que deu dicas de como evitar que a mente adoeça com gestos simples.

Mas antes é preciso saber o que é saúde mental e o que pode levar a um quadro de ansiedade, transtornos e até esquizofrenia:

Marina Saraiva
marinasaraivadiasaudment1

A dica da psicóloga é parar um pouco, avaliar a rotina e analisar se é isso mesmo que você quer. Segundo ela, além do trabalho, é preciso ter vida social, familiar e um tempo pra si:

Marina Saraiva
marinasaraivadiasaudment2

E sabe aquela história de parar um momento, dedicar uma hora do dia pra você, se cuidar, ler um livro, ver um filme? Isso não é coisa das telas do cinema não, é real e necessário, como destaca a psicóloga:

Marina Saraiva
marinasaraivadiasaudment3

Transtornos mentais estão entre as principais causas de afastamento no trabalho, segundo dados da Associação Nacional de Medicina do Trabalho (ANAMT). Números mais recentes são de 2017 e mostram que naquele ano 43,3 mil pessoas com episódios depressivos solicitaram junto à Previdência Social o auxílio-doença. Já os transtornos ansiosos afastaram 28,9 mil trabalhadores.

Marina Saraiva ressalta que é preciso trabalhar mas é necessário cuidar também da saúde, em todos os sentidos:

Marina Saraiva
marinasaraivadiasaudment4

De acordo com dados do Ministério do Trabalho, ao todo 178.268 trabalhadores foram afastados do emprego em 2017 por transtornos mentais e comportamentais. Entre os principais fatores de risco a este adoecimento mental estão as cargas de trabalho excessivas, falta de clareza na definição das funções, cobrança por alcance de metas, comunicação ineficaz, falta de apoio da chefia e assédio psicológico ou sexual.

Portal GRNEWS © Todos os direitos reservados.

Don`t copy text!