Áudio de médico denuncia que Pará de Minas negocia cirurgias eletivas com hospital de Itaúna. CPI pode ser aberta

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp


A denúncia foi apresentada pelo vereador e médico Ênio Talma Ferreira de Rezende na noite desta segunda-feira, 8 de maio, durante reunião Ordinária da Câmara Municipal de Pará de Minas. Outras matérias também foram apreciadas e discutidas pelos 16 vereadores presentes.

Curta a página do Portal GRNEWS no Facebook Siga o Portal GRNEWS no twitter

Foram aprovados vários requerimentos fazendo solicitações ao prefeito Elias Diniz (PSD) e seu secretariado. Também foi aprovado um projeto de lei que dispõe sobre a acessibilidade a consultórios médicos privados e órgãos públicos.

Mais uma vez a maior parte das discussões girou em torno da crise financeira do Hospital Nossa Senhora da Conceição (HNSC). A diretoria da entidade já anunciou a possível paralisação das atividades no próximo dia 15 de maio.

Os diretores disseram durante a audiência pública realizada na sede do Poder Legislativo que o único hospital de Pará de Minas perdeu a capacidade de endividamento e os repasses do Estado estão atrasados, somando aproximadamente R$ 7 milhões que não foram liberados para a Rede de Resposta.

A situação vem se agravando porque a instituição de saúde não tem conseguido pagar os médicos os plantões e os demais procedimentos realizados. Muitas discussões sobre o assunto, mas até o momento nenhuma solução efetiva foi encontrada.

O prefeito Elias Diniz repassou R$ 460 mil, sendo R$ 260 mil da Rede de Resposta enviados pelo governo de Minas Gerais e, R$ 200 mil de subvenção do município. O gestor público garantiu que enviará ao HNSC, mensalmente, R$ 170 mil em subvenção do município durante todo o ano, conforme já aprovado pela Câmara Municipal.

O vereador Ênio Talma Ferreira de Rezende (PSDB) fez revelações sérias. Ele disse que foi realizada uma reunião entre a diretoria do HNSC, representantes da Secretaria Municipal de Saúde com participação de representante do Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) na Comarca de Pará de Minas, visando encontrar uma solução para a crise financeira do hospital. Porém, a exemplo dos demais encontros, este também não alcançou nenhum êxito.

Na sequencia o vereador apresentou uma gravação em que um médico de Itaúna questiona sobre uma suposta negociação entre a Secretaria Municipal de Saúde de Pará de Minas e o Hospital Manoel Gonçalves, em Itaúna, para realização de cirurgias eletivas em pacientes paraminenses naquela cidade. No áudio, o médico que seria de Itaúna, conforme disse o vereador afirma que eles não têm interesse neste acordo e que a estrutura hospitalar de Pará de Minas está sendo fechada:

Ênio Talma Ferreira de Rezende
eniotalma_hnsc

Durante as discussões o vereador Marcos Aurélio dos Santos (DEM) reiterou sua proposta da Câmara Municipal devolver recursos para a prefeitura repassar ao único hospital de Pará de Minas. Ele também afirmou que vereadores de Varginha, na região Sul de Minas Gerais, repassaram dinheiro para o Poder Executivo encaminhar ao hospital da cidade:

Marcos Aurélio dos Santos
marcosaurelio_hnsc

O vereador Márcio Lara (PTC) pretende consultar o departamento jurídico da Casa para entrar com um requerimento na próxima semana pedindo a abertura de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) com o intuito de fazer uma auditoria nas contas do HNSC:


Márcio Lara
marciolara_hnsc

O presidente da Câmara Municipal, Mário Justino da Silva (PRB) fez uma avaliação positiva dos trabalhos realizados durante a reunião. Ele explicou que a proposta de devolver recursos a prefeitura para que sejam enviados ao HNSC continua sendo analisada internamente pelos vereadores:


Mário Justino da Silva
mariojustino_hnsc

A reportagem do Portal GRNEWS tentou, sem êxito, fazer contato com o secretário municipal de Cultura e Comunicação Institucional e interino da Saúde, Paulo Duarte por volta das 22 horas da noite desta segunda (8). O objetivo era ouvir a versão dele sobre a denúncia feita pelo médico e vereador Ênio Talma Ferreira de Rezende sobre supostas negociações entre a Secretaria Municipal de Saúde de Pará de Minas e a direção do Hospital Manoel Gonçalves de Itaúna, para a realização de cirurgias eletivas em pacientes paraminenses no município vizinho.

Porém, após o fechamento e publicação da matéria, às 23h30min, o secretário Paulo Duarte fez contato telefônico com o Portal GRNEWS e negou qualquer negociação para transferir as cirurgias eletivas do Hospital Nossa Senhora da Conceição em Pará de Minas para o Hospital Manoel Gonçalves em Itaúna.

No entanto, ele confirma que passou um dia conhecendo o modelo de atendimento nas unidades de saúde de Itaúna. Sobre as cirurgias eletivas, também confirmou que procurou o hospital de lá para tratar dois casos de jovens paraminenses que necessitavam passar por cirurgias com urgência.

O caso de uma garota que precisava passar por uma cirurgia urgente no joelho e outro garoto que precisa de intervenção cirúrgica no braço. A menina ele conseguiu transferi-la para Itaúna, a cirurgia foi feita e ela já está em casa se recuperando. Já o garoto foi transferido para um hospital em Belo Horizonte, uma vez que ele precisava de um especialista.

Nesse contato de urgência, Paulo Duarte disse que aproveitou para conhecer a estrutura do Hospital Manoel Gonçalves em Itaúna, pois, poderá precisar de novos parceiros futuramente. Isso porque a situação no Hospital Nossa Senhora da Conceição em Pará de Minas é grave e com ameaça de paralisar as atividades dia 15 de maio, conforme declarou o provedor Osvaldo Alves Leite durante audiência pública que discutiu a saúde no município.

Atualizada dia 08/05/2017 ás 23h57min.

Portal GRNEWS © Todos os direitos reservados.

PUBLICIDADE
[wp_bannerize_pro id="valenoticias"]
Don`t copy text!