Casos de dengue diminuem, mas situação ainda preocupa devido ao excesso de caixas d’água nas casas

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

mosquito_aedes_dengue_zika
No começo de 2016 o número de casos de dengue em Pará de Minas cresceu consideravelmente e o município confirmou a epidemia da doença. Centenas de pessoas apresentaram os sintomas e boa parte das suspeitas foram confirmadas.

Curta a página do Portal GRNEWS no Facebook Siga o Portal GRNEWS no twitter

Os exames laboratoriais de outros pacientes descartaram o diagnóstico de dengue, pois os sintomas são parecidos com os de outras doenças. O sol forte e os períodos de chuva nesta época são propícios para a proliferação do mosquito.

O Aedes aegypti aproveita os reservatórios de água parada para depositar os ovos e reproduzir novos insetos. A Secretaria Municipal de Saúde intensificou o combate ao mosquito através de várias ações.

Estão sendo promovidos mutirões de limpeza e ampliação das visitas domiciliares por parte dos agentes de endemias. Também foi montado um setor específico para atendimento dos casos suspeitos no Pronto Atendimento Municipal José Porfírio de Oliveira, no Senador Valadares.

Outra medida foi a aplicação de inseticida através do UBV Costal e do UBV Pesado, o chamado fumacê com utilização de equipamento e veículo específicos. As medidas surtiram resultados e nos últimos dias casos houve queda nos casos de dengue em Pará de Minas.

A informação é do secretário municipal de Saúde, Cléber de Faria Silva. Ele informou que nas duas últimas semanas os índices da doença têm diminuído e a estiagem tem ajudado, bem como a queda de temperatura. Porém, ele ressalta que a maior parte dos focos está nos reservatórios de água dentro das residências:

Cléber de Faria Silva
clebfar_nmrdg1

clebfar_campvc
Ele afirmou que já vem pensando em alguma forma de regulamentar o armazenamento de água dentro das casas dos pará-minenses. O grande problema está na falta de cuidados com esses recipientes:

Cléber de Faria Silva
clebfar_nmrdg2

Sobre a aplicação do fumacê na cidade, Cléber de Faria Silva explica que a Superintendência Regional de Saúde, em Divinópolis, enviará a pick-up novamente nos próximos dias para atuar em Pará de Minas:

Cléber de Faria Silva
clebfar_nmrdg3

Segundo os dados registrados pela Secretaria de Estado da Saúde, os municípios de Cláudio e Pará de Minas foram os que registraram os maiores números de pessoas acometidas pela dengue nos primeiros meses de 2016.

Dados do Ministério da Saúde confirmam que até 06 de abril foram notificados 1.623 casos suspeitos de dengue em Pará de Minas, dos quais 953 foram confirmados e 110 descartados. Outros 560 continuam sob investigação.

De acordo com boletim da Secretaria de Estado de Saúde, emitido em 04 de abril, também foi confirmada uma morte em decorrência da dengue no município de Pará de Minas. A vítima seria uma menina de 9 anos.

Portal GRNEWS © Todos os direitos reservados.

PUBLICIDADE
Don`t copy text!