Tubos antigos e mal instalados da rede de água preocupam e Águas de Pará de Minas busca alternativas

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

vazamento_agua_rompimento1
Após uma longa jornada encerrada na terça (5) para realizar as manutenções necessárias e acabar com dois vazamentos de água na Avenida Paraguai, no Bairro São José, a equipe da Concessionária Águas de Pará de Minas teve que agir rápido novamente para estancar novo vazamento.

Curta a página do Portal GRNEWS no Facebook Siga o Portal GRNEWS no twitter

Desta vez a manutenção de urgência na rede de 75 milímetros foi realizada na Rua Tabatinga, Vila Sinhô. No local o vazamento fez escorrer grande quantidade de água pela via pública.

Enquanto o serviço era realizado a Concessionária solicitava aos moradores dos bairros São José e Vila Sinhô economizem água, pois poderá haver queda de pressão na rede de abastecimento nessa região. A previsão é que o abastecimento seja normalizado na noite desta quarta (6).

Recentemente, outro rompimento na rede provocou grande movimentação da equipe de manutenção para acabar com um vazamento na rede água da Rua Melo Guimarães, que havia recebido nova camada de recapeamento asfáltico, dias antes do reparo emergencial.
vazamento_agua_rompimento3

Em todas estas situações a equipe técnica da Concessionária Águas de Pará de Minas notou que a tubulação além de antiga, também foi instalada em desacordo com as normas estabelecidas.

Após análise técnica em todos este se outros casos, o gerente de Operações da Águas de Pará de Minas, Ânderson Rocha, afirmou os tubos foram mal instalados.

Citou que a tubulação confeccionada em plástico resistente precisa ser acomodada em uma espécie de “colchão” de areia para suportar os impactos provocados pelos movimentos naturais dos tubos de contração e expansão durante o processo necessário para o abastecimento de água.

Porém, nos casos citados de rompimento na rede água, ele constatou que estes tubos foram instalados em meio ou sobre pedras pontiagudas. Com isso, o movimento dos tubos durante longo tempo vai provocando um choque natural com as pontas das pedras e quando vem uma pressão mais forte de água, os tubos lascam e se rompem como se fossem bambus.
vazamento_agua_rompimento2

Diante desta constatação e de todo o trabalho provocado pelas ações de manutenções emergenciais, a direção da Concessionária Águas de Pará de Minas concluiu que é preciso agir rápido para minimizar estes rompimentos constantes.

É improvável que a empresa vá trocar em pouco tempo toda a rede de distribuição de água em Pará de Minas, com extensão aproximada em 350 mil metros.

Uma das medidas tomadas foi a contratação de uma empresa especializada em redes de abastecimento de água para realizar um estudo minucioso no município e depois que receber o resultado da análise feita por profissionais especialistas no assunto, a Concessionária Águas de Pará de Minas executará as ações necessárias para minimizar os rompimentos constantes na tubulação da rede de água em Pará de Minas. Não foi divulgado um prazo exato para a conclusão dos estudos.

Portal GRNEWS © Todos os direitos reservados.

PUBLICIDADE
Don`t copy text!