Casos da Doença de Chagas ainda são registrados e controle do transmissor é feito na zona rural de Pará de Minas

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp


A Doença de Chagas é provocada pelo protozoário parasita Trypanosoma cruzi, transmitida pelas fezes do barbeiro. O nome do parasita foi dado pelo descobridor, o cientista Carlos Chagas.

Curta a página do Portal GRNEWS no Facebook Siga o Portal GRNEWS no twitter

O inseto tem hábitos noturnos e vive nas frestas das casas de pau-a-pique, ninhos de pássaros, tocas de animais, casca de troncos de árvores e embaixo de pedras.

A Doença de Chagas não é transmitida para um ser humano por meio da picada do inseto. O barbeiro se infecta com o parasita quando suga o sangue de um animal contaminado e que pode ser um gambá ou pequenos roedores.

A transmissão ocorre porque a pessoa coça o local da picada e as fezes eliminadas pelo barbeiro penetram pelo orifício. Os principais sintomas da Doença de Chagas são febre, mal-estar, inflamação e dor nos gânglios, vermelhidão, inchaço nos olhos, aumento do fígado e do baço.

Os sintomas não são perceptíveis e a pessoa pode saber que tem a doença após um período de 20, 30 anos depois de ter sido infectado. O problema pode ser detectado através de um exame de sangue de rotina.

De acordo com a médica cardiologista Luciana Alves, a maioria dos pacientes tratados atualmente foi acometida há muitos anos. Mesmo sendo considerada erradicada no Brasil, alguns casos da doença continuam sendo registrados em estados da região Norte:


Luciana Alves
doencadechagaslucianaalves1

A profissional de saúde afirma que existe um controle da transmissão da doença no Brasil. A infraestrutura das cidades proporcionam uma proteção. Já foram registrados casos da infecção transmitida por via oral nas pessoas que tomaram caldo-de-cana ou comeram açaí moído.

Mas são casos raros que ocorreram. Atualmente esses alimentos são bem higienizados e em alguns casos congelados. Medidas simples de higiene impedem que as fezes do barbeiro transmita a Doença de Chagas:

Luciana Alves
doencadechagaslucianaalves2

Ainda sobre o assunto, a reportagem do Portal GRNEWS, ouviu o agente de saúde Carlos José dos Santos que atua no Centro de Controle de Zoonoses São Francisco de Assis (CCZ). Ele afirma que o trabalho de busca dos barbeiros na zona rural de Pará de Minas é realizado constantemente. Em algumas localidades são localizados os parasitas sem a Doença de Chagas:


Carlos José dos Santos
doencadechagascarlosjose1

Explica que existe uma diferença entre o barbeiro causador da Doença de Chagas e as outras espécies. Na dúvida o cidadão pode levar o protozoário até o Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), no bairro João Paulo II:

Carlos José dos Santos
doencadechagascarlosjose2

Como não existe vacina para a doença, os cuidados devem ser redobrados quando a pessoa estiver nas regiões onde o barbeiro ainda existe. Ter boas práticas de higiene ajuda a evitar a contaminação.

Portal GRNEWS © Todos os direitos reservados.

PUBLICIDADE
Don`t copy text!