Bandeira vermelha é prorrogada e consumidores continuarão pagando mais caro pela energia elétrica

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp


A bandeira tarifária acionada para o mês de outubro continuará vermelha – patamar 2. Isto significa que as contas registrarão um custo adicional de R$ 5 a cada 100 kWh (quilowatts-hora) consumidos.

Essa sinalização da bandeira vermelha indica uma redução no nível de armazenamento de água dos principais reservatórios das usinas hidrelétricas ligadas ao Sistema Interligado Nacional (SIN).

O sistema de bandeiras foi criado para mostrar aos consumidores os custos reais da geração de energia elétrica. As cores verde, amarela ou vermelha indicam se a energia custa mais ou menos por causa das condições de geração.

Com as bandeiras, a conta de luz ficou mais transparente e o consumidor tem a informação correta. A partir desta sinalização as pessoas podem usar a energia elétrica de forma mais eficiente e sem desperdícios.

De acordo com Cléder Melo, gestor de Relacionamento da CEMIG em Pará de Minas, a diferença cobrada é para cobrir o aumento do custo de produção por causa do acionamento das usinas termoelétricas:


Cléder Melo
bandeiravermelhapcledermelo1

Este foi o quarto acionamento seguido da bandeira vermelha patamar 2 no ano de 2018. Em vista disso é preciso reiterar a importância das ações relacionadas ao uso consciente e combate ao desperdício de energia:

Cléder Melo
bandeiravermelhapcledermelo2

Entre algumas medidas de economia de energia elétrica nas residências estão: tomar banhos mais rápidos, não deixar a porta da geladeira muito tempo aberta, juntar roupas para usar o ferro de passar e desligar os aparelhos eletrônicos do modo stand-by.

Portal GRNEWS © Todos os direitos reservados.

PUBLICIDADE