Pará de Minas flexibiliza regras de isolamento e autoriza novamente o funcionamento de bares

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

Os membros do Comitê Gestor do Plano de Prevenção e Contingenciamento em Saúde do COVID-19 se reuniram novamente para deliberar novo decreto municipal em relação à flexibilização ou recuo no funcionamento de vários setores em Pará de Minas. Até esta quinta-feira, 2 de julho, Pará de Minas, a cidade tem 69 casos confirmados e 840 suspeitos.

O procurador-geral do Município Hernando Fernandes da Silva coordenou o encontro realizado de forma virtual e apresentou aos representantes novas solicitações feitas por várias áreas.

Hotéis, espaços e centros de cuidados a crianças solicitou a possibilidade de reabrir para atender aos pais que trabalham e atualmente não tem onde ou com quem deixar os filhos.

Outra solicitação que chegou ao Comitê foi dos proprietários de empresas que prestam cursos livres, os chamados cursinhos preparatórios.

Representantes das quadras de futebol também pediram pela reabertura fornecendo inclusive formas para isso, como jogos de 60 minutos e intervalo de outros 15 entre os grupos para evitar contato e ainda uso de álcool em gel e máscaras. Eles garantem ainda que caso a solicitação seja atendida, dois portões ficarão abertos, um de entrada e outro de saída, evitando assim aglomeração.

Uma empresa de festas também encaminhou um pedido para voltar a funcionar. O espaço comporta 230 pessoas mas caso seja flexibilizado o funcionamento, apenas 40% destas pessoas poderão participar. O argumento utilizado é que as festas são em sua maioria de familiares e com isso não há problemas em manter estas pessoas juntas.

Os restaurantes também pediram algumas mudanças. Pelo decreto vigente, o funcionário é quem tem que servir o cliente. Eles querem fornecer álcool em gel e luvas para o cliente para que ele mesmo se sirva.

Alguns empresários também querem implantar um cine drive em Pará de Minas. As pessoas poderão assistir filmes dentro do próprio carro. Sugeriram ainda como espaço possível para realização dos eventos, o estacionamento da  Faculdade de Pará de Minas (Fapam) e do Parque de Exposições Francisco Olivé Diniz.

Uma escola que oferece cursos de robótica e educação financeira para crianças e adolescentes também pediu pelo retorno do funcionamento. Segundo os representantes, são no máximo oito estudantes por sala em cada horário e o espaço é amplo.

A Frente Gastronômica de Pará de Minas (FEGAPAM), que representa os bares de Pará de Minas, também fez novas solicitações ao Comitê. Pediu a flexibilização no funcionamento de quarta-feira a domingo, de 18 à 01h. Importante destacar que os bares foram autorizados em 11 de junho a funcionar com restrições. Porém, os estabelecimentos não cumpriram as regras e por isso foram fechados novamente. Mesmo assim, muitos insistiram em abrir as portas sem autorização e foram multados pela fiscalização da prefeitura e alguns fechados, conforme publicado pelo Portal GRNEWS.

Em sua fala o prefeito Elias Diniz (PSD) anunciou que em breve o novo Centro de Tratamento Intensivo (CTI) será inaugurado e o Hospital Nossa Senhora da Conceição (HNSC) passará a ter 20 leitos, sendo que todos eles são porta aberta, pois funcionam através do Sistema Único de Saúde (SUS) e atendem toda a região.

Já o secretário Municipal de Saúde Wagner Magesty lembrou das dificuldades enfrentadas pelo município quando iniciou a pandemia e destacou o que foi feito realizado até agora. Quanto ao retorno do funcionamento de bares, ele é favorável. Já quanto à flexibilização de escolas e cursos, é preciso mais discussão segundo o secretário.

Capitão Lucas Ribeiro Maia, comandante do Batalhão do Corpo de Bombeiros Militar com sede em Pará de Minas, votou favorável à reabertura dos bares.

O vereador Ênio Talma Ferreira de Rezende (PSDB) ficou preocupado com a possível reabertura se não houver fiscalização.

José Leonardo Martins Pinto e Ailton Rodrigues Maia citaram que o Município atualmente não tem fiscais suficientes para esta fiscalização diária nos bares, mas são a favor da reabertura do setor.

Nilton Ferreira de Oliveira, presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), e José Misael de Almeida, presidente da Associação Empresarial de Pará de Minas (Ascipam), também são a favor do funcionamento dos bares desde que sejam fiscalizados. E quem não cumprir, segundo eles, deve ser punido de acordo com o decreto.

O advogado Marcelo Assis, representante da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) também votou favorável, junto ao secretário Municipal de Desenvolvimento Urbano Dimitri Gonçalves de Morais.

Tenente Salomão Rodrigo Clide Sena representou a Polícia Militar na reunião e votou favorável a todas as solicitações.

Gilson Batista também defende a reabertura e aumento nas fiscalizações. Voto favorável também do prefeito Elias Diniz.

Novo decreto deve ser publicado ainda nesta sexta-feira, 3 de julho, que é quando vence o Decreto nº 11.154.

Portal GRNEWS © Todos os direitos reservados.

PUBLICIDADE
Don`t copy text!