Pará de Minas tem 88% de cobertura vacinal contra a febre amarela e estoques normalizados

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp


De acordo com a Secretaria de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) o número de pessoas que contraíram a Febre Amarela e morreram chegou a 32. Outros 141 casos suspeitos estão sendo investigados.

Curta a página do Portal GRNEWS no Facebook Siga o Portal GRNEWS no twitter

A doença é causada por um vírus da família Flaviviridae e ocorre em alguns países da América do Sul, América Central e África. Na zona rural ela é transmitida pelo mosquito Haemagogus.

Em áreas urbanas o vetor é o Aedes aegypti, o mesmo mosquito que transmite a Dengue, Zika vírus e Febre Chikungunya. A principal medida de combate à Febre Amarela é a vacinação da população.

O medicamento está disponível gratuitamente nos postos de saúde por meio do Sistema Único de Saúde (SUS). A aplicação ocorre em dose única e deve ser reforçada após um período de 10 anos. A partir daí a imunização é garantida para o resto da vida.

No caso das crianças o Ministério da Saúde recomenda a administração de uma dose aos nove meses e um reforço aos quatro anos. Em Pará de Minas a cobertura da vacinação está dentro da normalidade.

De acordo com o médico Gilberto Denoziro Valadares Silva, secretário municipal de Saúde, desde o ano de 2001 a vacinação tem sido intensificada e a cobertura vacinal chega a 88%. Ele ressalta que não há motivos para alarde e quem tomou a primeira dose há menos de 10 anos não precisa correr para se vacinar:


Gilberto Denoziro Valadares Silva
vacinafebreamarelagilbertodenoziro1

Todas as Unidades Básicas de Saúde (UBS) disponibilizam doses da vacina e os estoques estão prontos para atender a demanda. Não foi registrado nenhum caso de febre amarela entre os paraminenses até o momento:

Gilberto Denoziro Valadares Silva
vacinafebreamarelagilbertodenoziro2

Os registros do surto da doença em Minas Gerais envolvem 29 cidades. Os municípios com os quadros mais preocupantes são Caratinga e Ladainha. Os dois lugares registraram 40 e 38 casos, respectivamente.

Portal GRNEWS © Todos os direitos reservados.

PUBLICIDADE
Don`t copy text!