Cadê a água? Análise em laboratório comprova que 70% do que corre no ribeirão Paciência é esgoto

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp


No mês de julho de 2017 a equipe da Agência Reguladora do Serviço de Água e Esgoto (ARSAP) realizou a coleta de amostras de água no córrego Água Limpa que junto com outros afluentes desaguam no ribeirão Paciência. Também foram coletadas amostras no córrego do Arroz, outro manancial que deságua no Paciência, o principal curso d’água do município.

Curta a página do Portal GRNEWS no Facebook Siga o Portal GRNEWS no twitter

Nos dois casos a água estava com uma coloração muito escura e um forte odor. Visualmente parecia para os fiscais um sinal de que o esgoto estaria sendo despejado no curso d’água de forma irregular e provocando a degradação.

As amostras foram encaminhadas para um laboratório na cidade de Itaúna e finalmente os resultados chegaram para a autarquia. Os laudos comprovam a presença de um grande volume de dejetos industriais na água.

De acordo com Frederico Mendes Amaral, gerente da ARSAP, a situação é muito preocupante porque existem empresas fazendo o descarte irregular de esgoto no ribeirão que já está praticamente seco.

Informou que do pequeno volume de água que restou no manancial, apenas 30% é composto de água e os 70% restantes são efluentes industriais ou esgoto. Os números assustadores servem de alerta para empresas e autoridades:


Frederico Mendes Amaral
nascentesfrederico1

O trabalho de fiscalização e conscientização é difícil e os resultados serão obtidos em longo prazo. É preciso mostrar para toda a população a importância de preservar e cuidar bem da água:

Frederico Mendes Amaral
nascentesfrederico2

As denúncias de poluição de qualquer rio, ribeirão e córregos da região de Pará de Minas podem ser feitas anonimamente junto a ARSAP através dos telefones: (37) 3231-1003 ou 3236-1003.

Portal GRNEWS © Todos os direitos reservados.

PUBLICIDADE
Don`t copy text!