Juíza eleitoral confirma problemas em 12 urnas eletrônicas e atraso na apuração em Pará de Minas

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp


Faltando pouco para concluir a apuração de todos os votos das eleições 2018, a maioria dos candidatos já sabia se foram eleitos ou reeleitos para os cargos disputados neste pleito.

Apenas uma pequena parcela aguarda a definição do resultado oficial divulgado pelo Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais (TRE-MG). O processo depende da transmissão de dados das urnas eletrônicas.

O sistema é totalmente seguro e não permite a prática de qualquer tipo de fraude. Os números são computados rapidamente e a população recebe os boletins parciais pela imprensa a todo momento.

Em Pará de Minas não houve prisões em flagrante por boca de urna, fraudes ou qualquer outro tipo de delito. Somente algumas denúncias foram registradas pela Polícia Militar por solicitação de eleitores.


Urnas eletrônicas também atrasaram a votação e a finalização dos trabalhos por causa de defeitos técnicos. Porém, os equipamentos foram trocados por outras urnas que são utilizadas para garantir o sucesso do pleito.

Herilene de Oliveira Andrade, juíza eleitoral da Comarca de Pará de Minas, disse que os trabalhos estão chegando a fase final. Foram substituídas 12 urnas eletrônicas com problemas técnicos, o que atrasou a apuração da votação:

Herilene de Oliveira Andrade
balancofinalherilenedeoliveiraandrade1

O aparelho eletrônico que mais gerou atrasos foi do distrito de Bom Jesus do Pará. O problema foi recorrente também em outras regiões do estado de Minas Gerais e tudo foi superado pelos servidores da Justiça Eleitoral:


Herilene de Oliveira Andrade
balancofinalherilenedeoliveiraandrade2

A definição de todos os candidatos eleitos depende de 100% da apuração dos votos válidos. Principalmente os concorrentes que fazem parte das coligações nas eleições proporcionais para deputados federais e estaduais.

Portal GRNEWS © Todos os direitos reservados.

PUBLICIDADE