Equipe trabalha na construção de adutora no Rio Pará e Vale garante entrega da obra em julho deste ano

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

No dia 18 de março de 2019 foi assinado o Termo de Compromisso entre a mineradora Vale, o Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) através da Promotoria de Justiça de Meio Ambiente da Comarca de Pará de Minas, Águas de Pará de Minas e prefeitura. Além de outros acordos, foi firmado que a Vale construiria uma nova adutora para captação de água no Rio Pará, que abastecerá Pará de Minas pelos próximos anos, enquanto o Rio Paraopeba, principal fonte de captação do município, não esteja com água própria para consumo após o rompimento da barragem em Brumadinho em janeiro daquele ano.

Desde então o Portal GRNEWS tem acompanhado de perto as obras que tiveram em inicio somente na primeira semana de outubro.

Segundo a mineradora, após o término da obra serão captados 284 l/s, ou seja, um milhão de litros d’água por hora. A mesma vazão que o Município tinha quando captava do Paraopeba. A adutora terá 47 quilômetros de extensão e estão sendo instalados 7,2 mil tubos de seis a 12 metros de extensão cada um com diâmetro de 500 mm.

No início da obra, 300 trabalhadores atuavam na frente da construção e destes, 52% eram de Pará de Minas e municípios vizinhos como Conceição do Pará, Nova Serrana e distritos. Mas a expectativa era contratar mais funcionários conforme a obra fosse avançando.

Em meio à pandemia, a construção da adutora continua a todo vapor. O Portal GRNEWS entrou em contato com a assessoria de comunicação da mineradora que divulgou que o empreendimento será entregue à prefeitura e operado pela concessionária Águas de Pará de Minas. Além disso garantiu que os trabalhadores são orientados e conscientizados sobre a importância da prevenção neste período, sendo que “a companhia e suas contratadas vêm realizando uma série de ações preventivas em suas frentes de obras para minimizar os riscos de contaminação e informar as equipes em relação à COVID-19”.

Ainda de acordo com a Vale, houve redução da lotação máxima dos transportes em 50%, com identificação de assentos alternados para evitar contato e higienização frequente das mãos; implantação de home office para funções não críticas; aumento da higienização dos equipamentos e ferramentas; monitoramento diário de sintomas e da temperatura de todos os empregados antes do início das atividades; afastamento dos profissionais enquadrados como grupo de risco ou sintomáticos; distribuição de álcool em gel para todos os empregados nas frentes de obra; limpeza de bolsas e solas dos sapatos na entrada das áreas; redução das reuniões presenciais e quando necessário, adoção do distanciamento mínimo de 2 metros; adequação do refeitório no canteiro de obra, com utensílios descartáveis, utilização de marmitex quando possível, marcação de distanciamento nas filas, extensão do horário de funcionamento e disposição do mobiliário garantindo o distanciamento de 2 metros; sensibilização das equipes com material impresso quanto às medidas de prevenção ao COVID-19; utilização de máscaras; e monitoramento nos alojamentos quanto à distância mínima, higienização, entre outros cuidados.

A assessoria de comunicação informou ainda que segue trabalhando para iniciar a operação do novo sistema de água em julho de 2020, conforme acordado pelas autoridades.

Portal GRNEWS © Todos os direitos reservados.

PUBLICIDADE
[wp_bannerize_pro id="valenoticias"]
Don`t copy text!