Papa Francisco reza pelos povos do Haiti, Vietnã e por respostas eficazes da Cop26

Depois da oração mariana do Ângelus, o Papa Francisco recordou que “em várias partes do Vietnã, as chuvas intensas e prolongadas das últimas semanas causaram grandes inundações, com milhares de evacuados”.

A minha oração e o meu pensamento se estendem às muitas famílias que sofrem, junto com meu encorajamento para aqueles, Autoridades do país e a Igreja local, que estão trabalhando para responder à emergência. Também estou próximo das populações da Sicília afetadas pelo mau tempo.

Apoio o Haiti
A seguir, o Papa recordou o povo haitiano, “que está vivendo em condições extremas”.

Peço aos responsáveis das nações que apoiem este país, que não o deixem só. E vocês, ao voltarem para casa, procurem notícias sobre o Haiti, e rezem, rezem muito. Eu estava assistindo no programa “A Sua Imagem”, o testemunho de um missionário camiliano no Haiti, pe. Massimo Miraglio, as coisas que ele nos disse… quanto sofrimento, quanta dor há nesta terra, e quanto abandono. Não os abandonemos!

O Haiti está em condições dramáticas, sobretudo depois do terremoto de 14 de agosto passado. Na vanguarda, numa realidade que vai além da emergência, está a comunidade católica que, através da Caritas local, se compromete em ajudar a população cada vez mais provada.

Contatado telefonicamente pelo colega da redação francesa do Vatican News, Cyprien Viet, após o apelo do Papa, o bispo da diocese haitiana de Jeremie, dom Joseph Gontrand Decoste, declarou: “Agradeço ao Papa Francisco por este apelo. Queridos amigos, por favor, imploro-lhes: não se esqueçam o Haiti, que enfrenta tantas desgraças, tanto sofrimento! Não se esqueçam da Diocese de Jeremie, no sudoeste do Haiti! Precisamos de sua ajuda, de sua solidariedade para reconstruir a nossa catedral, as nossas dezenas de igrejas paroquiais, capelas e escolas católicas que foram destruídas pelo terramoto de 14 de agosto. Contamos com sua solidariedade efetiva conosco. Amamos vocês e os abraçamos fraternamente em Jesus Cristo”.

Beatificados quatro sacerdotes
O Papa recordou que em Tortosa, na Espanha, foram beatificados no último sábado, Francisco Sojo López, Millán Garde Serrano, Manuel Galcerá Videllet e Aquilino Pastor Cambero, padres da Fraternidade dos Sacerdotes Operários Diocesanos do Coração de Jesus, todos mortos por ódio à fé. “Pastores zelosos e generosos, eles permaneceram fiéis a seu ministério mesmo correndo risco de vida durante a perseguição religiosa dos anos 30. Que o seu testemunho seja um modelo especialmente para os sacerdotes”, disse o Papa, pedindo uma salva de palmas para os novos beatos.

Cúpula da ONU sobre o Clima
A seguir, o Papa recordou a Cúpula da ONU sobre o Clima, a Cop26, que tem início neste domingo (31/10), em Glasgow, na Escócia.

Rezemos para que o grito da Terra e o grito dos pobres sejam ouvidos; para que este encontro dê respostas eficazes, oferecendo esperança concreta às gerações futuras. Neste contexto, abre-se hoje, na Praça São Pedro, a mostra fotográfica “Laudato si”, de um jovem fotógrafo de Bangladesh.

Por fim, o Papa saudou os romanos, os peregrinos da Costa Rica e demais partes do mundo e da Itália, e concedeu a todos a sua bênção apostólica. Com informações da Agência de Notícias do Vaticano

PUBLICIDADE
[wp_bannerize_pro id="valenoticias"]
Don`t copy text!