UE e China se unem para defender Acordo de Paris perante dúvidas de Trump

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

A União Europeia (UE) e a China enviarão à cúpula dessa quinta e sexta-feiras (1 e 2) em Bruxelas uma mensagem conjunta de apoio ao Acordo de Paris sobre a mudança climática, face à possibilidade dos Estados Unidos abandonarem esse pacto internacional. A informação é da EFE.

Curta a página do Portal GRNEWS no Facebook Siga o Portal GRNEWS no twitter

“O acordo vai seguir mesmo se os EUA se retirarem”, indicaram nesta quarta (31) fontes europeias, perante a hipótese de o presidente Donald Trump tirar seu país do acordo global para limitar as emissões de gases de efeito estufa.A UE e a China aprovarão na cúpula um comunicado em apoio ao tratado, agregaram as fontes, em um contexto no qual Bruxelas e Pequim coordenaram uma resposta conjunta para liderar a luta ambiental e preencher o espaço caso os EUA saiam do acordo.

Desde que Trump assumiu o cargo em janeiro, essa possibilidade foi ganhando terreno e na última cúpula do G7 (grupo das sete nações mais industrializadas), realizada na Itália na semana passada, o governante americano não tranquilizou os seus parceiros internacionais.

Anúncio
Hoje, através da rede social Twitter, Trump disse que “nos próximos dias” anunciará se o seu país continua ou não no Acordo de Paris, sem confirmar as informações de vários meios americanos que apontam que o líder já tomou a decisão de se retirar do pacto.

Na mesma rede social, o comissário europeu de Energia e Ação Climática, Miguel Arias Cañete, disse que “o mundo pode contar com a Europa para manter a liderança na luta climática global. Lado a lado – a UE e a China – defenderemos [o Acordo de] Paris”, disse.

Na sexta-feira, a China e UE devem dar um sinal verde a um texto sobre “mudança climática e energia limpa” que pretende escorar a aplicação do Acordo de Paris, assinado por quase 200 países no final de 2015 para tentar frear o aquecimento global.

Dentro dessa estratégia, o premiê chinês, Li Keqiang, participará de um jantar de trabalho amanhã com os presidentes da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, e do Conselho Europeu, Donald Tusk, e, na sexta-feira, tomará parte em uma sessão e um almoço conjunto. Com Agência Brasil

PUBLICIDADE
Don`t copy text!