Incêndio florestal atinge 550 hectares da Serra do Morro da Cruz em Pitangui

Após cinco dias de intenso trabalho, a operação de combate a incêndio florestal na Serra do Morro da Cruz em Pitangui foi finalizada.

A mobilização operacional do 10° Batalhão de Bombeiros Militar para a instalação da operação ocorreu no dia 25 de agosto, quando fomos acionados para o combate às chamas. No primeiro dia de operação foram empenhados 16 militares, além de um drone, dois caminhões pipa, uma caminhonete de salvamento e um auto bomba tanque. Neste dia, os trabalhos das equipes começaram às 5 horas da manhã e se estenderam até às 21 horas. O posto de comando, local em que são planejadas as ações de combate às chamas e gestão de logística e recursos humanos, foi instalado, inicialmente, na Secretaria Municipal de Educação. Os diversos focos espalhados ao longo da região dificultavam o trabalho dos grupamentos de bombeiros.

CBMMG/Divulgação

A partir do segundo dia de operação aumentou-se o efetivo de militares com o propósito de mobilizar mais frentes de combate para atender a grande demanda. A partir também do segundo dia, foram atendidos diversos chamados de incêndio em vegetação que ameaçavam as residências limítrofes à Serra do Morro da Cruz. Foram gastos, aproximadamente, 25.000 litros d’água para o combate. Uma equipe especializada em Combate a Incêndio Florestal do Batalhão de Emergências Ambientais – BEMAD – de Belo Horizonte foi designada para apoiar na operação.

No terceiro dia, 27 de agosto, o Batalhão de Operações Aéreas do CBMMG enviou um avião – Air Tractor – para auxiliar no arrefecimento das grandes chamas e possibilitando assim a aproximação dos grupamentos terrestres, aumentando, substancialmente, a eficiência do combate. A disponibilização deste recurso acelerou a extinção de inúmeros focos. Em razão da evolução positiva da operação, neste dia, os trabalhos se prolongaram até as 23 horas. Diante da necessidade da equipe e melhor articulação da operação, o Posto de Comando migrou para a Associação Atlética do Banco do Brasil, sendo considerados também para a migração a posição estratégica do clube e infraestrutura ofertada.

CBMMG/Divulgação

No sábado, dia 28 de agosto, a estratégia desenvolvida foi a de combater os pequenos focos que surgiam e eram detectados através das imagens captadas pelo drone. Também foram combatidos incêndios próximos à área urbana. O Batalhão de Operações Aéreas, através do avião disponibilizado para a operação, realizou sobrevoo no local pela manhã avaliando os focos.

Com a progressão efetiva do combate, no domingo 29 de agosto, o objetivo proposto foi a realização de rescaldo em diversos locais para assegurar que os focos não retornassem. Ao fim do dia, as equipes permaneceram de prontidão no município de Pitangui para qualquer acionamento.

CBMMG/Divulgação

Ao todo, foram gastos, aproximadamente, 55.000 litros de água, seja para o combate na área urbana, seja para o abastecimento das bombas costais e mochilas costais dos grupamentos em campo. Infelizmente, estima-se, por dados e coordenadas aferidos com drone, que possivelmente, a área atingida pelo incêndio ultrapassou 550 hectares.

O 10° Batalhão de Bombeiros destaca o apoio incondicional prestado pelo Poder Executivo Municipal de Pitangui, bem como de todos os apoiadores da sociedade civil, em especial, da Associação Atlética Banco do Brasil de Pitangui. E agradece a receptividade de toda população.

Portal GRNEWS © Todos os direitos reservados.

PUBLICIDADE
[wp_bannerize_pro id="valenoticias"]
Don`t copy text!