Cresce 49,43% a participação de provedores regionais na banda larga fixa

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp


A participação dos provedores regionais de banda larga fixa cresceu 49,43% nos últimos 12 meses, fazendo com que o segmento ocupe o quarto lugar no mercado, com 5,64 milhões de contratos. Os números foram divulgados ontem (29) pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel).

Segundo a agência, de julho de 2017 a julho de 2018, os provedores regionais adicionaram mais 1,87 milhão de contratos a sua base de assinantes, fechando o mês com uma fatia de 18,46% do mercado.

No total, o país registrou, em julho deste ano, 30,55 milhões de contratos ativos, com crescimento 9,03% na comparação com o mesmo mês de 2017, quando existiam 2,53 milhões de contratos a menos. Em relação ao mês de julho de 2017, a evolução foi de mais 118 mil contratos, um crescimento de 0,39%.

A Claro manteve a liderança do mercado de banda larga fixa, com 30,09% de participação e um total de 9,19 milhões de contratos ativos. Em seguida, está a Vivo, com 7,72 milhões e 25,28% do mercado; A Oi vem em terceiro, com 20,24% do mercado e 6,18 milhões de contratos.

“Em 12 meses, a Claro registrou crescimento de 549 mil contratos (+6,36%) e a Vivo, de 131 mil (+1,73%). A Oi teve queda de 251 mil (-3,90%)”, informou a Anatel

Em julho de 2018, em números absolutos, São Paulo é o estado com o maior número de contratos de banda larga fixa ativos, com 10,36 milhões; o Rio de Janeiro vem depois, com com 3,29 milhões; e Minas Gerais, com 3,14 milhões. “Esses estados apresentaram crescimento de 541 mil (+5,51%), 174 mil (+5,58%) e 387 mil (+14,06%) respectivamente”, acrescentou a agência reguladora.

Em termos percentuais, com aumento de 22,10%, o estado do Maranhão foi o que mais cresceu nos últimos 12 meses, adicionando mais 52 mil contratos e totalizando 289 mil contratos de banda larga em operação.

O segundo maior crescimento foi na Paraíba, com mais 45 mil contratos e crescimento de 15,98%, o que permitiu que o estado chegasse a 323 mil contratos em operação no mês passado. O terceiro maior crescimento ocorreu na Bahia que, com a entrada de mais 135 mil contratos, registrou 979 mil contratos em operação no mês, um aumento de 15,95%. Com Agência Brasil

PUBLICIDADE