Abimaq registra queda na receita da indústria de máquinas e equipamentos

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp


A setor de máquinas e equipamentos registrou queda de 4,1% nas receitas em julho na comparação com o mês anterior, de acordo com balanço divulgado pela Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq). Ante o mesmo período do ano passado, houve crescimento de 10,6%, e no acumulado de 2018, a elevação foi de 4,7%.

Segundo a Abimaq, a queda mensal já era prevista devido à sazonalidade e às vendas represadas por conta da paralisação dos caminhoneiros no final de maio. “Em relação ao ano de 2017, houve um crescimento importante, mas ainda distante dos valores alcançados durante o período pré-crise, cuja receita girava ao redor de R$ 11 bilhões”, diz a entidade.

Segundo as análises da Abimaq, o alto índice de ociosidade da economia, combinado com elevado grau de incertezas, tem inviabilizado grandes investimentos. “Ainda assim, a expectativa é que o setor encerre o ano de 2018 com um crescimento acumulado ao redor de 7% em relação ao ano de 2017, puxado principalmente pelas exportações”, de acordo com relatório da entidade.

Os dados mostram ainda que as exportações no setor caíram 20,3% em relação ao mês de junho, também influenciadas pelo represamento provocado pela greve dos caminhoneiros. Com relação a julho de 2018, a queda foi de 3,3%. No acumulado do ano, houve recuo de 13,9% ante o mesmo período de 2017. Já as importações, andaram no sentido contrário, registrando crescimento de 11,7% em relação a junho e 21% em relação a julho de 2017.

Segundo o balanço, o Nível de Utilização da Capacidade Instalada (Nuci) na indústria de máquinas e equipamentos cresceu em julho, chegando a 77,3%. A média anual está em 5,7 pontos percentuais, acima da média de 2017, reflexo das vendas no mercado externo e doméstico. Mesmo assim no acumulado do ano houve queda de 4,9% no Nuci.

De acordo com os dados divulgados pela Abimaq, o mês de julho foi fechado com 298,6 mil pessoas ocupadas na indústria de máquinas e equipamentos, um aumento de 0,9%, em relação ao mês de junho de 2018, que já havia crescido 0,2%. Na comparação com julho do ano passado, houve aumento de 3,3% no número de postos de trabalho. No acumulado do ano, o aumento de pessoas empregadas no setor totalizou 10 mil. Com Agência Brasil

PUBLICIDADE