Preços nas saídas das fábricas fecharam 2018 em alta

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

Os preços de produtos industrializados, medidos na saída das fábricas, fecharam 2018 com uma taxa de inflação de 9,76%, segundo dados do Índice de Preços ao Produtor (IPP), divulgados hoje (30) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O indicador fechou 2017 com taxa de 4,18%.

Das 24 atividades industriais pesquisadas, apenas o setor de bebidas fechou 2018 com deflação (queda de preços), de 2,79%.

Os setores com maiores altas de preços foram indústrias extrativas (26,58%), outros produtos químicos (19,70%), outros equipamentos de transporte (15,89%) e metalurgia (13,94%).

Entre as quatro grandes categorias econômicas, a maior alta de preços foi observada entre os bens intermediários, isto é, os insumos industrializados usados no setor produtivo (13,25%). Os bens de capital, isto é, as máquinas e equipamentos, tiveram inflação de 10,86%.

Também tiveram inflação os bens de consumo duráveis (6,05%) e os bens de consumo semi e não duráveis (2,98%).

Dezembro
Apesar de fechar o ano em alta, o IPP registrou deflação (queda de preços) de 1,46% em dezembro de 2018. Em novembro, o índice também teve deflação, de 1,62%.

Treze das 24 atividades pesquisadas tiveram inflação, com destaque para outros equipamentos de transporte (2,18%) e alimentos (2,01%). Já entre as 11 atividades com deflação, destacam-se refino de petróleo e produtos de álcool (-9,36%), indústrias extrativas (-8,13%) e outros produtos químicos (-2,96%).

Entre as grandes categorias econômicas, os bens de capital tiveram inflação de 1,17% e os bens de consumo duráveis, de 0,49%. Por outro lado, tiveram deflação os bens intermediários (-2,66%) e os bens de consumo semi e não duráveis (-0,05%). Com Agência Brasil

PUBLICIDADE
[wp_bannerize_pro id="valenoticias"]
Don`t copy text!