ONU diz que mundo tem que reagir ao uso da religião para espalhar medo e terror

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

As Nações Unidas condenaram um ataque terrorista que matou três pessoas na cidade de Nice, no litoral sudeste da França.

Segundo agências de notícias, um homem armado com uma faca invadiu uma missa na Basílica de Notre Dame, atacando duas mulheres e um homem. Pelo menos uma das vítimas era idosa. O presidente da França, Emmanuel Macron, visitou o local e condenou o crime como um “ataque terrorista islâmico”.

Respeito
Em nota, o alto representante da Aliança das Civilizações, Miguel Ángel Moratinos descreveu o atentado como “bárbaro” e condenou veementemente o ataque. A mídia francesa diz que o autor do atentado foi baleado pela polícia e preso em seguida.

Para Moratinos, o ataque hediondo a civis, incluindo fiéis religiosos, é intolerável e sem a menor justificativa.

Ele afirmou que esses crimes ultrajantes não podem dissuadir as pessoas de continuarem trabalhando para promover o respeito mútuo, a paz e o conceito de humanidade.

Para o alto representante, o mundo tem que encarar os que utilizam de forma “falsa e maliciosa” a religião para gerar divisões e espalhar o medo e o ódio. Ele voltou a pedir respeito mútuo, entendimento de todas as religiões e credos e uma cultura de fraternidade e paz.

Chamada global
Moratinos lembrou o Plano de Ação da ONU para Salvaguardar Sítios Religiosos, que foi compilado pela Aliança das Civilizações, e pediu ao todos os governos e interessados que apoiem a implementação do documento.

Ele também convidou a todos que se juntem à chamada global de ação da Aliança para segurança dos locais de culto.

Ele terminou a nota expressando os pêsames às famílias das três vítimas do ataque à Basílica em Nice, ao povo e ao governo franceses. Com ONU News

PUBLICIDADE
Don`t copy text!