Zelensky e ONU cobram investigação sobre o bombardeio russo contra shopping da Ucrânia

O Conselho de Segurança da ONU se reuniu ontem (28) para debater os ataques com mísseis que atingiram um centro comercial em Kremenchuk, na Ucrânia. O bombardeio deixou pelo menos 18 civis mortos e outros 59 feridos.

O presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, e a subsecretária-geral para Assuntos Políticos, Rosemary DiCarlo, pediram uma investigação durante discursos no Conselho.

Investigação dos ataques contra a Ucrânia
Além do ataque mais recente, DiCarlo também destacou que outros bombardeios aéreos que causaram a morte de diversos civis devem ser investigados. Ela citou episódios em Kyiv, Chernihiv, Odessa, Mykolaiv, Kharkiv e outras cidades longe das linhas de frente do conflito.

Atualmente, os combates mais violentos estão acontecendo na área das cidades de Severodonetsk, Lisichansk e Slavyansk, na região de Donbas. Ao redor das cidades de Kharkiv e Kherson, também há relatos de confrontos.

Segundo DiCarlo, as cenas lembram guerras mundiais, em que embates de artilharia em larga escala arrasam áreas industriais e milhares de civis são forçados a se esconder em porões ou fugir.

Até este 26 de junho, o Escritório da ONU para os Direitos Humanos havia registrado mais de 10,6 mil vítimas civis no país, sendo 4,7 mil mortos e 5,9 mil feridos.

A maioria foi ferida como resultado do uso de dispositivos explosivos com uma grande área de destruição.

Todos esses incidentes estão sendo investigados pela Comissão de Inquérito da ONU sobre a Ucrânia, que no início deste mês completou sua primeira missão ao país, incluindo a visita de Bucha, Irpin, Kharkiv e Sumy.

Presidente ucraniano faz apelo ao Conselho de Segurança
O presidente ucraniano, Volodymyr Zelenskyy, também pediu uma investigação sobre os bombardeios em Kremenchuk e outras cidades da Ucrânia.

Ele afirmou que “quem realizou o ataque não podia deixar de saber que estava dirigindo um míssil em um centro comercial comum, como um dos muitos que existem em qualquer país do mundo”.

Zelenskyy pediu ajuda a ONU, com o envio de um representante especial do secretário-geral da ONU ou uma comissão autorizada para o local para confirmar se o ataque foi feito pelos russos. A Rússia diz não ter nada a ver com o bombardeio.

Volodymyr Zelenskyy ainda fez um apelo ao Conselho de Segurança da ONU para que aja efetivamente para parar os crimes da Rússia contra seu país. Com ONU News

PUBLICIDADE
[wp_bannerize_pro id="valenoticias"]
Don`t copy text!