Patinação artística ajuda a tirar jovens da criminalidade em Betim

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

Marcelo Sant’Anna/Imprensa MG

Sentados na quadra, cerca de dez jovens aguardam ansiosos pelo professor. Duas vezes por semana eles se reúnem para aulas de patinação artística oferecidas pelo Fica Vivo!, programa de prevenção à criminalidade da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp).

Curta a página do Portal GRNEWS no Facebook Siga o Portal GRNEWS no twitter

Ao longo dos quase cinco anos da oficina, oferecida no Centro de Prevenção à Criminalidade (CPC) da região do Citrolândia, em Betim, cerca de 200 jovens já passaram pelas aulas e aprenderam, além de acrobacias sobre patins, lições de equilíbrio e convivência em equipe que servem para vida.

Daniel de Souza, 16 anos, é um dos 400 moradores da região que frequentam uma das 15 oficinas Fica Vivo! no Citrolândia. Participante assíduo há quatro anos da patinação, ele conta que se apaixonou pela atividade desde as primeiras aulas e que não quer deixar treinar.

“Fiz vários amigos aqui, conheci um mundo que estava fora da minha realidade e ampliei minha visão para de futuro. Agora eu penso que posso ser um patinador, competir e viver disso”, destaca.

Para Daniel, o objetivo das oficinas do Fica Vivo! – de prevenir a participação dos jovens na criminalidade em áreas com altos índices de violência – está sendo cumprido.

“Tinha amigos que se envolveram com a criminalidade e que depois de participarem das oficinas seguiram por outros caminhos na dança de rua, no futsal e no grafite. Há jovens que hoje, inclusive, são oficineiros e servem de exemplo para quem está começando”, conta Daniel.

Campeão brasileiro de patinação e oficineiro do Fica Vivo!, Paulo Patrocínio está no CPC Citrolândia desde 2012 e é quem ensina as acrobacias nos patins para os jovens. O professor conta que cada aula é uma nova experiência e que ver a transformação de alguns jovens é a parte mais gratificante do trabalho.

“Na patinação a gente trabalha muito a disciplina. Mesmo aqueles jovens que a gente julga serem mais difíceis, acabam ficando mais atentos e predispostos a receberem informação”.

De acordo com o oficineiro, além de equilíbrio, concentração e coordenação motora, as atividades são sempre desenvolvidas em grupo e isso faz com que os jovens precisem confiar uns nos outros, trabalhem em sincronia, respeitem o momento do outro e sejam tolerantes com seus erros.

“Além dos trabalhos de condicionamento físico e de disciplina, eu tento fazer com que eles levem os ensinamentos da patinação para a vida. Muitas vezes você vai cair, mas também aprender a se levantar e continuar”, diz Patrocínio.

Fica Vivo!
O programa Fica Vivo! tem como objetivo controlar e prevenir a ocorrência de homicídios em áreas com altos índices de criminalidade violenta no estado, melhorando a qualidade de vida da população. Realiza atendimento psicossocial e encaminhamento para a rede de serviços públicos, além de oferecer cerca de 400 oficinas de esportes, arte e cultura.

O público atendido é de jovens de 12 a 24 anos de idade moradores dos territórios de vulnerabilidade social. O Fica Vivo! atende, em média, 10.000 jovens por ano e realiza cerca de 4.000 atividades por mês. Com Agência Minas

PUBLICIDADE
Don`t copy text!