Amostras de esgotos indica que pior fase da contaminação pela COVID-19 em BH já passou

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

O Boletim de Acompanhamento nº 13/2020 do projeto-piloto Monitoramento COVID Esgotos segue apresentando redução na estimativa de infectados pelo novo coronavírus em Belo Horizonte (MG). Este boletim, divulgado nesta sexta-feira, 28 de agosto, estima que são cerca de 110 mil pessoas infectadas na capital mineira, número ligeiramente inferior à semana anterior de pesquisa, feita por meio de amostras de esgoto da cidade. No boletim anterior, a estimativa era de 170 mil pessoas.

Nas últimas semanas, o projeto vem identificando redução na estimativa de infectados, que já chegou a cerca de 850 mil infectados na semana epidemiológica 30, entre 20 e 24 de julho.

“Os resultados obtidos nas últimas 4 semanas continuam sugerindo que o pior momento da curva epidêmica de Belo Horizonte ocorreu entre as semanas epidemiológicas 27 e 31”, afirmam os pesquisadores no boletim.

Segundo a publicação, 100% das amostras de esgoto testaram positivo ao longo das últimas 11 semanas consecutivas de monitoramento na bacia do Arrudas, e nas últimas 13 semanas na bacia do Onça.

Os pesquisadores destacam que isoladamente ainda há regiões onde é observado aumento no percentual de infectados. No boletim, é indicado que cabe o estudo pelas autoridades competentes de reforço ou implementação de medidas de prevenção e controle para redução da disseminação do vírus. Com informações da Assessoria de Comunicação Social da Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico.

PUBLICIDADE
Don`t copy text!