Preso em MG suspeito de integrar quadrilha envolvida em golpes milionários de compra fraudulenta de gado

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

Um homem, de 31 anos, foi preso suspeito de integrar organização criminosa especializada em golpes de aquisição fraudulenta de gado, que geraram prejuízo milionário a vítimas em Minas Gerais, Paraná e São Paulo. A ação foi deflagrada pela Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG), na sexta-feira e no sábado (26 e 27/3), a partir do cumprimento de três mandados de busca e apreensão e um de prisão preventiva.

Na sexta-feira, um caminhão que transportava 23 cabeças de gado da raça Nelore foi apreendido pelas equipes em Ituiutaba, e os animais, restituídos à vítima. O motorista do veículo, de 45 anos, foi ouvido e liberado. Já no sábado, os policiais se dirigiram até Batatais (SP), onde cumpriram o mandado de prisão do investigado de 31 anos.

Equipes da PCMG em Itambacuri e de Crimes Contra o Patrimônio, em Governador Valadares, passaram três dias monitorando os suspeitos no Mato Grosso do Sul, Goiás e São Paulo. Para tanto, foi criada uma central estratégica que contou com a participação de agentes da Polícia Rodoviária Federal (PRF) e da Polícia Civil de São Paulo (PCSP).

Investigações
A PCMG apurou que os suspeitos identificam vítimas pecuaristas, com as quais realizam contrato de compra e venda de bovinos. Para tanto, o grupo elabora contratos falsos com cláusulas de parcelamento dos valores das compras, pagando 10% de entrada e não quitam as demais parcelas.

“Os suspeitos falsificaram documentos de identidade, carimbos de cartórios e animavam as vítimas com a entrega de valores em espécie, como falsa impressão na certeza do negócio. Mais tarde, as vítimas descobriam a fraude, quando do vencimento da próxima fatura”, explicou o delegado em Itambacuri, Eduardo Gil.

O delegado de Crimes Contra o Patrimônio em Governador Valadares, Cleriston Lopes de Amorim, destaca o impacto da fraude para as vítimas. “Os golpes aplicados em diversas vítimas identificadas no país resultaram num desfalque financeiro e patrimonial estimado em mais de R$1 milhão, até o momento”.

As investigações continuam para identificação e prisão de todos os integrantes da associação criminosa. Com informações da PCMG

Portal GRNEWS © Todos os direitos reservados.

PUBLICIDADE
[wp_bannerize_pro id="valenoticias"]
Don`t copy text!