Em Pernambuco, presas serão incluídas em cursos técnicos federais

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

Unidades prisionais femininas de Pernambuco serão incluídas no programa Mulheres Mil, vinculado ao Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec). Ontem, representantes do Ministério da Educação e da Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE) se reuniram com a Secretaria Executiva de Ressocialização (Seres), ligada à Secretaria Justiça e Direitos Humanos de Pernambuco, para discutir o cronograma de implantação do projeto.

Curta a página do Portal GRNEWS no Facebook Siga o Portal GRNEWS no twitter

De acordo com nota divulgada pela Seres, a primeira unidade a receber o programa será a Colônia Penal Feminina de Abreu e Lima (CPFAL), ainda este ano. A UFRPE vai ser responsável por executar o Mulheres Mil nas unidades. A comitiva visitou ontem a penitenciária.

O Mulheres Mil oferece cursos técnicos gratuitos com carga horária mínima de 160 horas, e foi incorporado ao Pronatec, em 2014, para atender mulheres em situação de extrema pobreza e em situações de vulnerabilidade. O objetivo é ajudar na inserção no mercado de trabalho. É preciso que as alunas estejam cursando ou já tenham concluído o ensino médio, de acordo com site oficial do Ministério da Educação.

O programa começou a ser implantado em 2007, em cooperação com o Canadá, nas regiões Norte e Nordeste do país. Os responsáveis pelo programa são os institutos federais de Educação, Ciência e Tecnologia. Com a iniciativa se articulam também políticas públicas de trabalho, saúde e educação às mulheres atendidas. Com Agência Brasil

PUBLICIDADE
[wp_bannerize_pro id="valenoticias"]
Don`t copy text!