Para manter estoque, Banco de Leite Humano da Maternidade Odete Valadares convoca doadoras

A Maternidade Odete Valadares (MOV) completou 66 anos de existência na quarta-feira (24). Referência em Minas Gerais na assistência integral à saúde da mulher e do neonato, a unidade enfrenta o desafio de manter os estoques de leite humano abastecidos, diante das dificuldades ocasionadas pela pandemia de covid-19 em seu momento de maior disseminação e contágio.

Já no início da pandemia, o Banco de Leite Humano (BLH) da MOV readequou os procedimentos de cadastro de novas doadoras e de coleta domiciliar para garantir a segurança tanto de seus trabalhadores quanto das doadoras. A unidade promoveu campanhas de estímulo à doação e conseguiu passar o ano de 2020 com bons estoques para continuar atendendo tanto os bebês da própria maternidade quanto os de instituições parceiras na capital e no interior.

No entanto, em 2021, o cenário tem sido diferente: em fevereiro, o BLH captou 168 litros de leite humano. Em março, até o dia 18/3, a captação tinha sido de apenas 93 litros de leite, o que é insuficiente para atender toda a demanda de, em média, 130 bebês.

De acordo com a coordenadora do Banco de Leite Humano da MOV, Maria Hercília Barbosa, é necessário aumentar em, aproximadamente, 32% a captação de volume de leite para conseguir restabelecer os níveis adequados. Ela reforça ainda que todo o processo é bastante seguro.

“Na própria triagem, já perguntamos se a doadora ou alguém de sua família está com sintomas gripais. Além disso, readequamos o procedimento de coleta. As orientações são dadas por telefone, os exames da doadora são recebidos por e-mail e, se estiver tudo ok, ela recebe o kit para coleta (touca, máscara e vidro esterilizado) na porta de casa. A equipe do banco de leite também não adentra a casa da doadora para buscar o leite”, explica.

Doação
A doação de leite humano é essencial para salvar vidas de bebês prematuros ou doentes, internados em unidades de terapia intensiva e de cuidados intermediários neonatais. O leite materno fornece, entre tantos outros benefícios, anticorpos necessários para fortalecimento do sistema imunológico dos recém-nascidos. Além disso, protege contra diarreias, infecções respiratórias e alergias. Ele também diminui o risco de hipertensão, colesterol alto e diabetes, além de reduzir a chance de desenvolver obesidade.

Toda mulher saudável que esteja com excedente de leite e possua exames de pré-natal negativos pode ser doadora. É só entrar em contato com o Banco de Leite Humano pelos telefones (31) 3337-5678 ou 3298-6008 para realizar seu cadastro. Importante ressaltar que a pessoa que tenha contraído covid-19 e já tenha se recuperado, passado o período de isolamento de 15 dias, pode doar seu leite sem problemas. As vacinadas contra a doença também podem ser doadoras de leite.

No BLH, o leite materno passará por processamento e controle microbiológico, com todo o rigor necessário para que o alimento saia com qualidade certificada aos bebês. “Pedimos que as mães continuem doando seu excedente de leite, continuem nos ajudando nessa causa, que é de toda a sociedade. Quem souber de alguma mãe que está com excedente de leite, indique um banco de leite e ajude a salvar vidas”, frisa Maria Hercília.

Quantitativo de leite humano captado pelo BLH da MOV – 2020 e 2021

 Mês  Volume
 Janeiro 2020  154.700ml
 Fevereiro 2020  147,800ml
 Março 2020  174,600ml
 Abril 2020  202.800ml
 Maio 2020  168.420ml
 Junho 2020  198,000ml
 Julho 2020  241,600ml
 Agosto 2020  266,760ml
 Setembro 2020  305.000ml
 Outubro 2020  227.880m
 Novembro 2020  151,410ml
 Dezembro 2020  157,500ml
 Janeiro 2021  163,300ml
 Fevereiro 2021  168,000ml
 Março 2021 (até dia 18/03)  93,000ml

Com Agência Minas

 

PUBLICIDADE
[wp_bannerize_pro id="valenoticias"]
Don`t copy text!