Mundo pós-pandemia tem oportunidade de combater poluição plástica

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

A Iniciativa Global de Turismo sobre Plásticos emitiu uma série de recomendações para o combate à poluição plástica durante a recuperação da pandemia.

A lista divulgada foi compilada em parceria com a Fundação Ellen MacArthur, que une o setor de turismo numa visão comum de enfrentamento dos motivos da poluição.

100 milhões de empregos
A Iniciativa Global é liderada pelo Programa da ONU para o Meio Ambiente (Pnuma) e pela Organização Mundial do Turismo (OMT).

A pandemia atingiu severamente o setor de e colocou 100 milhões de empregos sob risco. Com o início da fase de recuperação, em vários países, as agências da ONU sugerem que o momento seja aproveitado para eliminar, de vez, os plásticos descartáveis.

O turismo representa 10% do Produto Interno Bruto, PIB, global. Com a pandemia, estima-se que a queda na chegada de turistas internacionais seja de 58% a 78% colocando até 120 milhões de postos de trabalho sob risco.

O setor respondeu rapidamente com medidas de saúde e higiene, que se não forem gerenciadas corretamente deverão ter um impacto ambiental como a produção adicional de lixo, consumo de água e a poluição do uso de agentes químicos.

Intercâmbio
Por isso, as agências da ONU recomendam o combate imediato aos plásticos descartáveis como parte das ações de recuperação da pandemia.

A redução da “pegada de plástico”, ou da quantidade produzida por indivíduos, levam ao aumento do intercâmbio com fornecedores, a mais cooperação com empresas de abastecimento de água e ajuda na transparência de ações de recuperação do setor de turismo.

A diretora de Economia do Pnuma, Ligia Noronha, afirmou que quando se descarta, indevidamente, produtos de plásticos como luvas, máscaras e álcool em gel, acaba-se poluindo a natureza e grandes destinos turísticos.

Mares limpos
Para ela, é preciso apoiar os governos com uma abordagem baseada em fatos científicos.

Grandes empresas do setor de turismo aderiram à proposta como a rede hoteleira Accor com 5 mil estabelecimentos em 110 países. O mesmo ocorreu com a rede Club Med que tem cerca de 80 resorts em quatro continentes assim como o Grupo Iberostar com mais de 120 hotéis em 19 países.

Dezenas de outras empresas e organizações também adotaram o combate ao plástico descartável como parte de suas agendas. A iniciativa apoia a campanha mares limpos. Com ONU News

PUBLICIDADE
Don`t copy text!