Comandante-geral dos Bombeiros comenta os planos da sua gestão

Marcelo Sant’Anna/Imprensa MG

Em entrevista à Agência Minas Gerais, o novo comandante-geral do Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais (CBMMG), coronel Cláudio Roberto de Souza, comenta os planos e os desafios da sua gestão à frente da corporação. Entre os assuntos, o comandante-geral fala sobre a estratégia de aproximação com a sociedade, o avanço na integração dos trabalhos entre Samu e Bombeiros e a maior presença da corporação no interior do estado.

Curta a página do Portal GRNEWS no Facebook Siga o Portal GRNEWS no twitter

No cargo desde junho deste ano, o coronel Cláudio Roberto de Souza, 45 anos, é graduado em Direito e pós-graduado em Direito Público. Antes de assumir o Comando-Geral, o oficial esteve à frente do 1º Comando Operacional de Bombeiros, do Batalhão de Operações Aéreas e do 2º Batalhão de Bombeiros Militar, em Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH). Agora, ele enfrenta o desafio de dirigir cerca de 6.500 bombeiros em todo o estado.

Ao longo de sua carreira, com mais de 25 anos dedicados ao serviço militar, também coleciona medalhas e condecorações. Dentre elas, as Medalhas de Mérito Militar (2009), Dom Pedro II (2010) e Mérito Profissional (2013).

Leia, abaixo, a íntegra da entrevista que o coronel Cláudio Roberto de Souza concedeu à Agência Minas.

Agência Minas Gerais: Como pretende aproximar o Corpo de Bombeiros da sociedade?

Coronel Cláudio de Souza: A princípio vamos fazer uma reengenharia, diminuindo o efetivo que trabalha no administrativo. Essas pessoas vão ser canalizadas para atuar nas ações operacionais. Como consequência, isso vai melhorar a prestação de serviços e a efetividade dos bombeiros em atender a população como um todo. Nossa gestão está no início e ainda estamos estudando como isso será feito. Estamos avançando neste sentido.

Agência Minas Gerais: Existe algum projeto que envolva diretamente a população?

Coronel Cláudio de Souza: Também vamos fazer uma grande campanha para que as pessoas se cadastrem e sejam voluntárias em primeiro socorros, em casos de incêndios e afogamentos, por exemplo. Vamos treiná-las e, com isso, a ideia é que elas possam nos ajudar nas ocorrências. Muitas vezes, os bombeiros não estão no local do acidente e uma ação imediata de uma pessoa capacitada e credenciada pode salvar vidas. Já temos, inclusive, aulas de natação abertas ao público.

Agência Minas Gerais: Haverá admissões de novos militares para dar suporte a essas ações?

Coronel Cláudio de Souza: Estamos com um concurso em andamento. A previsão é de que, até o final do ano, mais 500 soldados sejam incorporados. Atualmente, eles estão em formação na academia. Vai ser um suporte imprescindível para as nossas futuras ações.

Agência Minas Gerais: O atendimento integrado entre bombeiros e Samu já funciona na capital. Ele será levado para todo o estado?

Coronel Cláudio de Souza: Vamos aperfeiçoar as parcerias para melhorar o atendimento à população, com serviços integrados e estratégicos. Essa questão ainda é embrionária, embora já esteja em funcionamento em Belo Horizonte, e vai ser melhor definida antes de ser expandida. Já temos uma parceria, uma cooperação com o Samu no caso dos aeromédicos, no trabalho de atendimento e resgate com o helicóptero. Isso já tem mais de cinco anos e funciona perfeitamente. É um exemplo que queremos seguir.

Agência Minas Gerais: A operação Alerta Vermelho é um exemplo desta nova filosofia de dialogar mais com o cidadão?

Coronel Cláudio de Souza: Na operação Alerta Vermelho reunimos militares para fazer uma ação educativa em uma região escolhida. A ideia é abordar lojistas, comerciantes e pessoas com a intenção de falar sobre ações de prevenção a acidentes, sobretudo incêndios. A ação realizada em BH foi exitosa e vamos estendê-la para todo o estado a partir de agora. A ideia é que, em cada região de maior incidência de problemas, consigamos colocar os bombeiros para fazer essas orientações educativas. O foco vão ser os empresários e lojistas.

Agência Minas Gerais: Existe algum projeto específico voltado para o interior do estado?

Coronel Cláudio de Souza: Minas Gerais é um estado grande e diverso. A solução imediata e viável que encontramos para aumentar nossa presença nas cidades é montar postos de bombeiros, unidades de menor porte e com efetivo reduzido situadas em pontos estratégicos, como rodovias. Isso vai aumentar muito a nossa capacidade de atuação. Também em parceria com a Polícia Militar vamos expandir o serviço aeromédico para o interior. Já temos uma em Varginha e a intenção é de expandir essa ideia para todo o estado. Com Agência Minas

PUBLICIDADE
[wp_bannerize_pro id="valenoticias"]
Don`t copy text!