Evento na ALMG vai abordar cultura machista e opressão das mulheres

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

A mobilização e a luta pela garantia dos direitos das mulheres e pela igualdade de gênero pautam o Ciclo de Debates Pela Vida das Mulheres: Educação, Enfrentamento do Machismo e Garantia de Direitos, que a Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) realiza no dia 30 de março. O evento pretende marcar o mês de março, no qual se comemora o Dia Internacional da Mulher.

Curta a página do Portal GRNEWS no Facebook Siga o Portal GRNEWS no twitter

O ciclo de debates é fruto da demanda da bancada de deputadas da Assembleia, composta por Arlete Magalhães (PV), Celise Laviola (PMDB), Geisa Teixeira (PT), Ione Pinheiro (DEM), Marília Campos (PT) e Rosângela Reis (Pros).

O evento terá início às 14 horas, no Plenário, e estão previstos três painéis, nos quais serão abordadas questões como: a importância das discussões relativas a gênero e do enfrentamento da cultura do machismo na educação; o enfrentamento do machismo institucionalizado para garantir a participação da mulher nas instâncias de poder e decisão; e o respeito às diversidades e garantias de direitos.

Entre as palestrantes, estão a professora da Faculdade de Educação da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Nilma Lino Gomes, que foi ministra das Mulheres, da Igualdade Racial, da Juventude e dos Direitos Humanos entre outubro de 2015 e maio de 2016; e a superintendente de Modalidades e Temáticas Especiais de Ensino da Secretaria de Estado de Educação, Iara Pires Viana.

O evento, que tem encerramento previsto para 21 horas, ainda vai contar com a apresentação da artista Dona Jandira. Confira a programação completa.

Objetivos – O ciclo de debates tem como objetivos:
Discutir a importância do debate de gênero e contribuir para o respeito à diversidade na educação formal e informal;
Garantir mecanismos de ingresso e permanência de mulheres nos espaços de poder e decisão;
Debater as reformas legislativas, o retrocesso nas políticas públicas e os impactos na vida das mulheres;
Comprometer a ALMG com a defesa e a promoção dos direitos das mulheres.

Os interessados em participar do evento podem se inscrever até as 15 horas do dia 29 de março, por meio de formulário on-line.

Mobilização – Na organização do ciclo de debates estão representantes de dezenas de entidades ligadas à luta pelos direitos das mulheres que, desde o fim de 2016, reuniram-se para definir estratégias para tornar o debate mais produtivo.

Campanha nas redes sociais
Como parte do ciclo de debates, está em andamento ao longo deste mês a campanha “Isso é machismo. #NãoSouObrigada”, que a ALMG promove nas redes sociais com o objetivo de reforçar um dos objetivos do evento, que é o enfrentamento da cultura do machismo.

A campanha prevê a publicação, nos perfis da ALMG nas redes sociais, de animações que apontam situações de machismo vividas em casa, no trabalho e nos relacionamentos. O objetivo é mostrar que as mulheres não são obrigadas a aceitar comportamentos desse tipo no dia a dia.

Os vídeos são postados na página do Facebook, no perfil do Twitter e no canal do YouTube da Assembleia. Todas as animações e posts da campanha estão acompanhados das hashtags #NãoSouObrigada e #IssoÉMachismo.

Os visitantes são estimulados a replicar essas expressões em suas postagens e poderão, ainda, personalizar a foto de seus perfis do Facebook e do Twitter com o tema.

Com ALMG

PUBLICIDADE
Don`t copy text!