Bibliotecas Públicas Municipais chegam a cidades carentes de equipamentos culturais

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

Um lugar especial, cheio de livros e acervos de periódicos, com CDs, DVDs e audiolivros para estimular a leitura e o conhecimento de crianças, jovens e adultos é o que os municípios de Córrego Danta, Formiga (ambas no Território Oeste), Congonhas (Território Vertentes), Belo Vale e Jaboticatubas (Território Metropolitano) acabam de ganhar.

Curta a página do Portal GRNEWS no Facebook Siga o Portal GRNEWS no twitter

As cidades vão receber, nos próximos meses, bibliotecas novinhas em folha, pois foram contempladas pelo Edital de Criação de Bibliotecas Públicas Municipais 2016, com um acervo de, no mínimo, mil itens, entre livros em impressão comum e braille, periódicos, CDs, DVDs e audiolivros e 40 bibliocantos – suportes para acomodar livros. Também serão entregues estantes e carrinhos de transporte, totalizando R$ 50 mil em recursos por município.

“O acesso aos bens de leitura é um direito de todos os cidadãos e a biblioteca pública é o espaço privilegiado de acesso à leitura, literatura e informação. Por isso, investir na criação desses espaços é garantir esse direito aos mineiros, principalmente aos moradores de distritos e localidades carentes de equipamentos culturais” disse Cleide Fernandes, diretora do Sistema Estadual de Bibliotecas Públicas Municipais.

A iniciativa, promovida pela Secretaria de Estado de Cultura (SEC), por meio do Sistema Estadual de Bibliotecas Públicas Municipais, tem o objetivo democratizar o acesso ao livro, à informação e à leitura, como forma de ampliar as condições para o desenvolvimento, cultural, humano, social e do aprendizado.

O edital potencializa o cenário cultural de algumas cidades, como a pequena Córrego Danta, que possui cerca de 3.300 mil habitantes. Por lá, a biblioteca estava fechada há mais de 20 anos. O projeto do município foi o primeiro colocado no edital, atendendo aos requisitos técnicos de avaliação. Dessa forma, a biblioteca será reativada graças ao fomento do Estado.

“A reativação da Biblioteca Municipal, criada em 1968, terá um valor inestimável para os cidadãos, já que o equipamento cultural incentivará o acesso e hábito à leitura na formação das atuais e futuras gerações. Estamos na expectativa, agora, de planejar o recebimento dos recursos e articular a novidade com as escolas locais para movimentar o novo lugar de leitura e cultura” disse Maria Aparecida de Matos, secretária municipal cultura de Córrego Danta.

Também contemplado no edital, o município de Formiga destinará os recursos para a instalação da primeira biblioteca do distrito de Pontevila, situado na zona rural. “A comunidade é bastante carente em equipamentos culturais e a Biblioteca Municipal vem suprir um pouco essa lacuna. Estou certa de que o novo espaço terá um papel fundamental na disseminação de literatura e cultura na região”, comenta Heloisa Silva Sousa Pinheiro, Supervisora de Bibliotecas Públicas do Município de Formiga.

Poços-caldenses mantêm viva a boa cultura da leitura
Bibliotecas implantadas no edital anterior já estão em funcionamento. É o caso de Poços de Caldas, mais precisamente a zona leste da cidade, que conta, desde o ano passado, com mais um espaço para leitura.

Trata-se da Biblioteca Municipal Dr. Marcus Vinícius de Moraes, inaugurada nas antigas dependências do Centro Social Urbano e também do Campus do Instituto Federal do Sul de Minas.

A biblioteca leva o nome do saudoso Dr. Marcus Vinícius, advogado, poeta e presidente da Academia Poços-Caldense de Letras. O projeto de instalação foi contemplado com o edital de Criação de bibliotecas públicas municipais do Governo de Minas Gerais, recebendo investimentos no acervo com os mais de mil itens entre livros de impressão comum, Braille, CD’s, DVD’s e audiolivros, previstos no edital. O espaço funciona diariamente das 8h às 18h e já tem leitores e frequentadores assíduos.

O secretário municipal de Cultura, Hudson Vilas Boas, destaca a expansão da rede de bibliotecas públicas na região leste da cidade. “Uma região densamente povoada, que já tem um bom hábito de leitura e, agora, a inauguração do espaço em 2016 possibilitou ainda maior acesso à cultura e à leitura”, diz.

Vilas Boas ressalta que as bibliotecas públicas difundem os espaços de cultura, levam uma interação entre o poder público e a sociedade e dão oportunidades para o contato com o mundo da leitura. “Para tanto é preciso criarmos condições de cativar um público que tem diversos segmentos que se espalham por faixa etária, nível de escolaridade e condição socioeconômica”, completa.

Com as novas instalações, o secretário acredita que os indicadores de leitura, pesquisa realizada pela Fundação Biblioteca Nacional que tem Poços de Caldas entre os melhores do país, deverão ter um salto significativo, inclusive em relação ao número de bibliotecas por habitante.

No último Edital de Criação de Bibliotecas Públicas Municipais foram implantadas bibliotecas, nas cidades de Açucena, Perdizes, Poços de Caldas, Poté, Senhora dos Remédios, Tiros e Uberaba. De acordo com dados do recadastramento 2015, realizado pelo Sistema Estadual de Bibliotecas Públicas Municipais, hoje, ao todo existem 806 bibliotecas em 740 municípios.

Sistema Estadual de Bibliotecas Públicas Municipais de Minas Gerais
As bibliotecas públicas são o equipamento cultural mais presente nos municípios brasileiros. Segundo dados do Ministério da Cultura, 98% das cidades possuem pelo menos uma biblioteca pública.

Minas Gerais possui a maior rede do país, contando hoje com quase 800 bibliotecas municipais cadastradas. O Sistema Estadual de Bibliotecas Públicas Municipais de Minas Gerais atende a uma rede de mais de 800 bibliotecas em todo o estado, com doações de acervo, exposições itinerantes, assessorias técnicas e capacitação de gestores.

Além disso, o Sistema Estadual de Bibliotecas Públicas Municipais presta serviços de capacitação de pessoal, assessoria técnica, renovação de acervo, entre outros.​ Com Agência Minas

PUBLICIDADE
Don`t copy text!