Consórcios de saúde cobram do Governo de MG pagamento de parcela para manter serviços de emergência

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

Quase todos os Consórcios de Saúde para atendimento de Urgência e Emergência de Minas Gerais se reuniram na Cidade Administrativa, na tarde de ontem (25), com representantes das repartições da área de saúde do governo de MG em busca dos recursos do Fundo Estadual da Saúde que estão em atraso. O CISTRI não participou da reunião.

Da equipe do governo participaram: Marcílio, subsecretário da Subsecretaria Ações e Políticas de Saúde (SUBPAS). Darlan, subsecretário da Subsecretaria Gestão Regional (SUBGR). Karina, da Superintendência de Redes de Atenção à Saúde (SRAS). Dr. Endrigo, chefe de Gabinete Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG), não participou da reunião por motivos de força maior.

Dos consórcios em funcionamento da Rede de Urgência e Emergência (SAMU), sendo os prefeitos presidentes e os secretários executivos respectivamente estavam presentes: Denilson Silva Reis, presidente do CISRU Centro Sul, prefeito de São Tiago e Ormesinda Barbosa Salgado. Edson de Souza Vilela, presidente do CIS-URG Oeste, prefeito de Carmo do Cajuru e José Márcio Zanardi. Henrique Luiz da Mota Scofield, presidente do CISNORJE, prefeito de Itambacuri e Elaine. Honório de Oliveira, presidente do CISDESTE, prefeito de Bicas e Denys. Silvanei Batista Santos, presidente do CISRUN, prefeito de Porteirinha e Kelly Lacerda. Rodrigo Aparecido Lopes, presidente do CISSUL, prefeito de Andradas e Geovani.

Os representantes dos Consórcios foram muito bem recebidos e as equipes de governo prontificaram em buscar uma solução imediata para pagamento da parcela atual desse governo que é devida ao SAMU e ficaram de passar o planejamento do pagamento nos próximos dias.

Comprometeram em fazer isso de forma rápida para que os diretores das instituições possam organizar o serviço e informar aos funcionários e fornecedores de como ficará a situação dos Consórcios.

“A demanda está encaminhada junto ao governo do Estado e esperamos que nos próximos dias a gente tenha a boa notícia do pagamento da parcela, pelo menos uma das parcelas devidas, a de dezembro, para que possamos dar continuidade ao funcionamento do SAMU Oeste dentro d normalidade”, afirma o secretário executivo, José Márcio Zanardi.

PUBLICIDADE
[wp_bannerize_pro id="valenoticias"]
Don`t copy text!