Cruzeiro bate o Tupi e decide o Mineiro

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

Washington Alves/Light Press/Cruzeiro

Time com melhor campanha do Campeonato Mineiro até o momento, o Cruzeiro carimbou seu passaporte para a grande final da competição ao vencer o Tupi por 2 a 1, na manhã de domingo (25), no estádio Mineirão, que recebeu um público superior a 48 mil pessoas.

Curta a página do Portal GRNEWS no Facebook Siga o Portal GRNEWS no twitter

Os gols celestes foram marcados por Thiago Neves, aos 16 minutos da primeira etapa e aos 35 do segundo tempo.

Com o resultado, o Cruzeiro decidirá contra o Atlético-MG o Campeonato Mineiro 2018. As partidas decisivas serão disputadas nos dois próximos domingo, com a finalíssima ocorrendo no Mineirão, dia 8 de abril.

Como tem sido tradição nos jogos da temporada 2018, cada partida no Mineirão é, na verdade, um evento. Antes da bola rolar, por exemplo, o presidente Wagner Pires de Sá e o Diretor Comercial Robson Pires receberam oficialmente o novo ônibus, que transportará a delegação celeste ao estádio e para aeroportos.

Diversos integrantes dos institutos Viva Down e Mano Down fizeram as vezes de atletas e árbitros e entraram em campo representando a Raposa, o time de Juiz de Fora e o trio de arbitragem, em ação que remete ao Dia Internacional da Síndrome de Down, celebrado no dia 21 de março. A ação foi promovida pelo Cruzeiro em parceria com o Tupi e a Federação Mineira de Futebol.

O jogo
Com os desfalques de Fábio e Ariel Cabral, suspensos, Rafael e Bruno Silva foram escolhidos por Mano Menezes para iniciarem o jogo, a exemplo do zagueiro Léo, de volta após também cumprir suspensão, na vaga que vinha sendo ocupada por Dedé.

Podendo perder por até um gol de diferença, graças à melhor campanha obtida na primeira fase do Campeonato Mineiro, o Cruzeiro enfrentou dificuldades no início da partida. Precisando do resultado, o Tupi, além de oferecer uma forte marcação, também tentava sair para o ataque.

Mas quem saiu na frente foi o Cruzeiro. Após rebatida da defesa adversária, Thiago Neves tabelou com Robinho e abriu o placar com categoria aos 16 minutos: 1 a 0 Cruzeiro.

O Tupi, no entanto, não se abateu e chegou ao empate três minutos depois, João Vitor avançou pela direita e chutou colocado, no canto direito, sem chances para Rafael.

O primeiro tempo ainda reservou ao menos três lances pontuais. Aos 27 minutos, o atacante Fred levou a pior em uma dividida com um zagueiro adversário e precisou deixar o campo, lesionado.

Aos 33 e aos 42 minutos, Rafinha e Thiago Neves saíram em boas condições de marcarem o segundo gol celeste, mas foram parados pelas marcações do auxiliar Gabriel Conti Viana, que equivocadamente assinalou impedimento nas duas oportunidades.

Na volta para a segunda etapa, a Raposa acelerou o ritmo em busca do segundo gol. De tanto insistir, a vitória veio aos 38 minutos, quando Thiago Neves, de cabeça, aproveitou belo cruzamento de Egídio e colocou a bola no contrapé do goleiro adversário.

Com a vitória, o Cruzeiro está na final do Campeonato Mineiro contra o Atlético-MG, que será disputada nos dois próximos domingos, 1º e 8 de abril. A Raposa tem as vantagens de jogar por dois resultados iguais e, também, decidir o título no Mineirão.

Melhor atleta em campo, Thiago Neves fez uma de suas melhores partidas na temporada. O camisa 30 organizou a equipe e esteve envolvido nas principais jogadas de ataque do time celeste.

Autor dos dois gols da vitória, um em cada etapa, o meia foi ovacionado pelas quase 50 mil pessoas no Mineirão e recebeu elogios do técnico Mano Menezes.

“Thiago foi a peça decisiva do jogo exatamente pela marcação dos dois gols, que premiou aquilo que ele vem fazendo. Os últimos jogos nós tivemos a preocupação de colocá-lo mais exatamente para ter um jogador que no ano passado, se não foi o mais decisivo, esteve entre os mais decisivos da temporada”, destacou o treinador.

Mano Menezes também comemorou bastante a classificação à final com duas vitórias sobre um adversário que ofereceu dificuldades ao Cruzeiro tanto em Juiz de Fora quanto no Mineirão.

O treinador cinco estrelas avaliou que alguns sustos foram válidos, já projetando a tensão dos jogos da final do estadual.

“Estamos muito contentes com o fato de ter conquistado a vaga para a final com duas vitórias e felizes com as dificuldades que encontramos. Eu gosto disso. Ainda não tínhamos tomado um susto no campeonato e é bom tomar um susto às vezes. Um pouco por minha culpa. Para substituir um volante, fiz duas alterações. Passei Henrique para a esquerda, coloquei um volante pela direita (Bruno Silva), ficamos um pouco tortos em campo. Isso dificultou, principalmente, o controle do jogo, a passagem da bola pelo meio-campo. Depois, encontramos o ajuste. No intervalo, optei por trazer Romero para ter um pouco mais do equilíbrio e coloquei o Ezequiel para melhorar o acabamento das jogadas na linha de fundo. Melhoramos e construímos a vitória que nos deixou contentes”, analisou.

Um público de 48.566 torcedores marcou presença em mais um dia de muito apoio ao time celeste no Mineirão. Com a marca, o Cruzeiro superou a barreira de 250 mil presentes nos oito jogos realizados em Belo Horizonte nesta temporada.

No total, 256.020 pessoas já passaram pelo Gigante da Pampulha em partidas da Raposa, contabilizando uma média de 32.002 torcedores por jogo.

Ficha do jogo
Cruzeiro 2×1 Tupi
Motivo: Jogo de volta da semifinal do Campeonato Mineiro
Data: 25/03/2018 (domingo)
Local: Estádio Mineirão, em Belo Horizonte
Público pagante: 46.080
Público presente: 48.566
Renda: R$ 753.999,00
Árbitro: Wagner do Nascimento Magalhães (FIFA)
Gols: Thiago Neves, aos 16, e João Vitor, aos 18 minutos do 1º tempo; Thiago neves, aos 35 minutos do segundo tempo
Cartões amarelos: Rafinha (Cruzeiro); Patrick Brey, Rodrigo Dias, Sidimar (Tupi)
Cruzeiro: Rafael; Lucas Romero, Leo, Murilo e Egídio; Henrique e Bruno Silva (Ezequiel); Robinho (Mancuello), Thiago Neves e Rafinha; Fred (Raniel). Técnico: Mano Menezes
Tupi: Vilar; Rodrigo Dias, Sidimar, Wellington e Patrick Brey; Leo Costa (Francesco), Leo Salino, João Vitor (Patrick) e Thiaguinho (Vitinho); Renato Kayser e Reis. Técnico: Ricardo Leão
Com informações do Cruzeiro

PUBLICIDADE