Inovação ajuda pequenos negócios na superação da crise

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

Um em cada quatro donos de pequenos negócios implementou alguma inovação desde o início da crise provocada pela pandemia do coronavírus. Segundo pesquisa do Sebrae, em parceria com a FGV, os empresários que desenvolveram práticas inovadoras em seus negócios tiveram mais sucesso na melhora do nível de faturamento. Enquanto os pequenos negócios inovadores registraram perda de 32%, as empresas que não inovaram tiveram um percentual de perda maior (39%).

Para incentivar a inovação entre as micro e pequenas empresas, o Sebrae promove, desde o dia primeiro de outubro, o Mês da Inovação. Quase 19 mil pessoas já se inscreveram e estão acompanhando a programação, que reúne 300 palestras e 250 horas de conteúdo gratuito e online.

Segundo o presidente do Sebrae, Carlos Melles, a pandemia acelerou processos que já vinham sendo percebidos na economia e tornou a inovação algo imprescindível e urgente às empresas. “O Sebrae tem trabalhado para unir os ecossistemas de inovação e aproximá-los da realizada das micro e pequenas empresas. Acreditamos que levar a inovação aos pequenos negócios é a chave que vai fazer com o que o Brasil supere esta crise”, analisa.

1. Qual é a proposta do Sebrae com o Mês da Inovação?
A ideia é aproveitar que outubro é comemorado o dia da Inovação (dia 19) e comemorar do melhor jeito: levando inovação. Tem conteúdo específico para alguns setores (turismo, alimentação fora do lar, beleza, etc); tem conteúdo sobre os ecossistemas de inovação; dia 19 começa o maior evento da América Latina voltado para startups, que o Startup Summit + Case e finalizamos com uma semana de conteúdos sobre inserção digital em parceria com o Facebook.

A inovação é vital para o país e não só para grandes empresas. O Sebrae entende que pequenos negócios inovando, sejam eles startups ou empresas tradicionais de base tecnológica, é uma grande entrega para o país e faz toda a diferença na economia do nosso país.

2. Na prática, o que é inovar para um pequeno negócio?
É fazer algo diferente que gere resultado para ele, seja aumentar receita ou reduzir custo. A coisa mais importante é gerar resultado. Abaixo, seguem exemplos de empresas apoiadas pelo Sebrae que materializam inovações nos mais diferentes níveis:

* Criação de dispositivo para sincronização de sinais de trânsito deixando as cidades mais inteligentes.

* Criação de materiais para cirurgias mais baratos e acessíveis.

* Implementação de práticas de eficiência energética, para pagar menos pela energia.

* Usou design para melhorar sua embalagem e, com isso, conseguiu ter um melhor posicionamento na prateleira do mercado.
* Prolongou a validade de seu alimento.
* Passou a vender por canais digitais.

3. Quais tendências envolvendo inovação?
Tendências são muitas pelo mundo, como IoT, big data, blockchain, AI, realidade estendida, e por aí vai. Todo dia vai ter uma coisa nova ou algo com nome bonito para nos seduzir. Tudo isso é muito encantador e pode fazer o empreendedor gastar muito dinheiro numa solução. Então, antes de pensar em tendência olhe para seu negócio e veja o que de fato vocês precisa fazer diferente. É um novo processo? É um novo serviço? A partir disso, vá atrás das tendências e veja o que cabe ao seu negócio e no seu caixa. Buscar tendência sem saber o que seu negócio precisa para crescer é como ir ao supermercado sem lista de compras e com fome. Vai acabar sendo seduzido por alguma “promoção imperdível” a gastando dinheiro que poderia ser economizado.

Simplificar seu produto/serviço pode fazê-lo chegar a mais pessoas e sua empresa ganhar mercado. Veja só os bancos digitais. Simplificaram serviços financeiros e alcançaram uma parcela da sociedade que não consumia serviços bancários.

Para não me furtar de falar de tendência, ressalto aqui um movimento no mercado: olhar para negócios que se propõem a resolver problemas sociais e ambientais. Já é verificado maior capital destinado a esse tipo de empresas.

4. Quais são as dicas do Sebrae para inovar no período pós-pandemia?
Antes de mais nada, defina seu problema a ser resolvido e, depois, abra sua cabeça para novas ideias. Acesse AQUI e saiba onde buscar novas ideias.

Converse com quem já fez. Se você vai começar a vender por canais digitais, fale com quem já vendeu, ainda que seja outro tipo de negócio. É manicure falando com padaria, farmácia conversando com loja de material de construção.

E lembre-se de que o erro faz parte. Erre barato. Antes de contratar uma plataforma de venda online, teste via whatsapp, que é de graça. Se faltar coragem para seguir, chama o Sebrae. Temos todo apoio para ir com você: cursos, consultorias personalizadas, etc.

Acesse AQUI a programação do Mês da Inovação. Com informações da Agência Sebrae de Notícias

PUBLICIDADE
Don`t copy text!