Museu da Vida lança websérie sobre importância da vacinação de crianças

A websérie Invasores, que conta a história de um campeonato de videogame no qual o inimigo é um vírus e, ao mesmo tempo, busca chamar a atenção das crianças para a importância da vacinação, foi lançada no YouTube do Museu da Vida Fiocruz. As duas equipes que se enfrentam têm o desafio de salvar o planeta Terra de uma invasão mas, durante a disputa, precisam se unir para combater um inesperado vírus que entra no sistema e que existe também no mundo real. Trata-se de um morbillivírus, capaz de causar doenças em animais e seres humanos, entre as quais o sarampo.

A ideia da websérie Invasores surgiu em 2018, quando voltaram ser registrados casos de sarampo no Brasil. Naquele ano, a bióloga Priscila Born, que na época concluía doutorado em medicina tropical no Instituto Oswaldo Cruz (IOC/Fiocruz), procurou a atriz e diretora teatral do Museu da Vida Fiocruz, Letícia Guimarães, e propôs a criação de uma peça sobre vacinação que acabou se transformando na websérie.

A redução do número de crianças vacinadas contra sarampo no Brasil levou o país a perder, em 2019, o certificado de país livre da doença.

Invasores tem sete episódios, nos quais aborda o tema com humor e muitos efeitos sonoros e visuais, além de divulgar informações validadas por consultores científicos da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). A trama toca em pontos sensíveis associados à vacinação, como o movimento antivacina, as fake news (notícias falsas), a cobertura vacinal e o sistema imunológico.

Momento especial
O chefe do Museu da Vida Fiocruz, Héliton Barros, disse à Agência Brasil que o lançamento da série marca um momento especial para os funcionários da unidade. “Nós temos aqui como missão despertar o interesse, promover o diálogo público entre ciência, tecnologia e saúde. Nossa missão é muito associada à missão da própria Fiocruz.”

Barros lembrou que o museu tem uma longa história de artes cênicas. “O teatro sempre esteve presente aqui no Museu da Vida. Então, associar ciência e arte está no nosso DNA. Está desde o início, até antes da fundação do museu, quanto ainda era um projeto”.

Ele disse que a série nasceu como uma peça de teatro, mas, por causa da pandemia de covid-19, não foi possível levá-la ao palco. “Então, a gente se aventurou por novas linguagens. Ela [websérie] marca a nossa primeira grande produção audiovisual. Estamos muito felizes. É um momento muito especial: vai ser a primeira de muitas, eu tenho certeza. Teremos muitas novidades pela frente”, prometeu Héliton Barros.

Escolas
O Museu da Vida Fiocruz pretende levar a websérie Invasores, dirigida por Letícia Guimarães e com roteiro de Livs, às escolas brasileiras e de outros países de língua portuguesa, além de preparar material com conteúdo extra, ao qual os professores terão acesso e que poderá ajudá-los a explorar melhor os temas em sala de aula. A obra deverá ainda ganhar legendas em inglês e espanhol, o que permitirá ampliar ainda mais seu alcance.

Estão no elenco os atores Vanu Rodrigues, Ricardo Lopes, Luiz Paulo Barreto, Hugo Germano, Pablo Aguilar, Gustavo Ottoni e Gé Lisboa. Invasores tem como patrocinadores master Ternium, IBM e Janssen e recebeu apoio financeiro da TechnipFMC, da White Martins, do Rio Galeão, da Schott, da Fresenius, da Amil, da Bayer, da Abbott e da EDF Norte Fluminense, além de copatrocínio de Dataprev, Naval Group e Siemens, informou a Fiocruz. Com Agência Brasil

PUBLICIDADE
[wp_bannerize_pro id="valenoticias"]
Don`t copy text!