Pimentel decreta ponto facultativo no Estado nesta sexta por falta de combustível

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

Marcelo Sant’Anna/Imprensa MG

O governador Fernando Pimentel decretou ponto facultativo em Minas Gerais nesta sexta-feira (25) com o objetivo de minimizar os impactos do desabastecimento de combustível, em função da paralisação dos caminhoneiros. A decisão foi tomada nesta quinta-feira (24), no Palácio da Liberdade, em Belo Horizonte, durante reunião com membros do Gabinete de Crise, criado nesta quarta-feira (23).

Curta a página do Portal GRNEWS no Facebook Siga o Portal GRNEWS no twitter

A medida visa otimizar o uso de combustível para garantir o atendimento dos serviços de segurança pública e saúde em todo o Estado. A recomendação do governador também prevê o cancelamento de agendas e eventos de secretarias e outros órgãos de Estado que demandem deslocamentos. As agendas do governador previstas para serem realizadas em outras cidades também serão reprogramadas com o mesmo intuito.

Gabinete de Crise
O grupo foi criado por determinação do governador Fernando Pimentel para acompanhar as consequências da paralisação dos caminheiros e traçar ações de preparação e prevenção necessárias. Outro objetivo é estabelecer canais de comunicação para celeridade nas ações de resposta à eventos críticos. A determinação do governador é para que o Gabinete monitore os desdobramentos do movimento em tempo real, 24 horas por dia, para agir de forma rápida.

O Gabinete de Crise é coordenado pelo chefe do Gabinete Militar do Governador e Coordenador Estadual da Defesa Civil (Cedec), coronel Fernando Antônio Arantes. Também participam do Gabinete a Polícia Militar, a Polícia Civil, o Corpo de Bombeiros, as secretarias de Estado de Governo, Transportes e Obras Públicas, Saúde, Educação, Agricultura, Pecuária e Abastecimento, e Segurança Pública. Também integram o grupo o Departamento de Edificações, Estradas de Rodagem (DEER-MG), Cemig, Copasa, Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA), Polícia Rodoviária Federal (PRF), além do Gabinete do Governador.

PUBLICIDADE
Don`t copy text!