Outubro Rosa: especialista ressalta a importância da prevenção e combate ao câncer de mama

O mês de outubro é marcado pela campanha “Outubro Rosa”, que tem como objetivo compartilhar informações sobre o câncer de mama e, mais recentemente, câncer do colo do útero, promovendo a conscientização sobre as doenças, proporcionando maior acesso aos serviços de diagnóstico e contribuindo para a redução da mortalidade. Nesse período, diversas ações são realizadas e até os prédios públicos e particulares têm uma iluminação diferenciada evidenciando este movimento.

A coordenadora de graduação em Enfermagem da faculdade Pitágoras, Bruna Carvalho, destaca a importância da prevenção com o autoexame e outros procedimentos. “É muito importante que a mulher conheça seu corpo e relate ao seu médico qualquer alteração, como saída de secreções pelos mamilos, mudança de cor da pele. E é fundamental não evitar o assunto, uma vez que, um em cada três casos de câncer pode ser curado se for descoberto logo no início, por isso, é muito importante desfazer a ideia que o câncer é uma sentença de morte”, pontua.

Segundo a especialista, a doença é resultante da multiplicação de células anormais da mama, que forma um tumor com potencial para invadir outros órgãos. “Não existe uma causa única. Os sinais e sintomas do câncer de mama podem variar, por isso, o ideal é que a mulher faça o autoexame, lembrando que o risco de desenvolver a doença aumenta com a idade, sendo maior a partir dos 50 anos”, orienta.

Bruna Carvalho alerta sobre a existência de vários tipos de câncer de mama, e que determinados tipos se desenvolvem rapidamente, e outros, não. Mas em sua maioria, os casos têm boa resposta ao tratamento, principalmente quando diagnosticado e tratado no início. Segundo a especialista, a doença é resultante da multiplicação de células anormais da mama, que forma um tumor que tem potencial para invadir outros órgãos. “Não existe uma causa única. Os sinais e sintomas do câncer podem variar, por isso, o ideal é que a mulher faça o autoexame, lembrando que o risco de desenvolver a doença aumenta com a idade, sendo maior a partir dos 50 anos”, aconselha.

A especialista destaca que o câncer de mama também pode apresentar vários fatores de risco, como:
• Obesidade e sobrepeso após a menopausa.

• Sedentarismo.

• Não ter tido filhos, ou ter amamentado.

• Parar de menstruar (menopausa) após os 55 anos.

• Ter feito uso de contraceptivos orais (pílula anticoncepcional) por tempo prolongado.

• História familiar de: câncer de ovário.

Como prevenir o câncer de mama:

• Faça o autoexame, mas também faça a mamografia regularmente;

• Controle a sua alimentação. Evite alimentos ultraprocessados;

• Pratique atividades físicas;

• Evite o consumo de cigarros e álcool;

• Faça reposição hormonal;

• Tome banhos de sol;

• Amamente pelo máximo de tempo possível.

PUBLICIDADE
[wp_bannerize_pro id="valenoticias"]
Don`t copy text!