Argentinos defendem fim da imunidade e prisão de Cristina Kirchner

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

José Cruz/Agência Brasil

Manifestantes foram às ruas em Buenos Aires e em várias cidades da Argentina para pedir ao Senado que retire a imunidade da ex-presidente e senadora Cristina Kirchner. Com a medida, a parlamentar poderia ser presa. Eles defendem ainda a aprovação de uma lei que autoriza a Justiça a repassar para o Estado bens e dinheiro obtidos ilicitamente após serem confiscados.

Simpatizantes do governo presidente Mauricio Macri também participaram dos protestos. Os manifestantes cantaram músicas de apoio ao juiz Claudio Bonadio, responsável por investigar vários casos nos quais a ex-presidente é investigada.

O juiz pediu ao Senado o fim do foro privilegiado da ex-presidente, uma solicitação que não deve ser aprovada. Nesta quinta (23), porém, os senadores discutem se autorizam que vários imóveis de Cristina sejam alvo de operações de busca e apreensão.

Estado
Os manifestantes querem ainda a aprovação da lei que permite que a Justiça determine como propriedade do Estado bens que tenham origem delitiva, como a corrupção. O projeto foi apresentado há dois anos pelo Mudemos, partido de Macri, mas não houve avanço nas negociações com a oposição.

Para o deputado governista Héctor Flores, houve uma demonstração, com as manifestações, que a sociedade argentina quer o fim da corrupção. Para o parlamentar, os 12 anos dos governos dos Kirchner – Néstor e Cristina – foram desastrosos para o país. Com Agência Brasil

PUBLICIDADE