Pesquisa revela que inadimplência deve crescer em empresas de todos os portes

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

Pesquisa da Boa Vista realizada com cerca de mil empresas, em todo o país, ao longo do 2º trimestre de 2019, observou que a inadimplência dos negócios, para empresas de todos os portes, deverá crescer ao longo do ano, na comparação com o que se projetava no 1º trimestre do ano. Essa percepção é maior entre as pequenas e médias, cujos respondentes saltaram de 16% para 30% (14 pontos percentuais de crescimento), e de 4% para 14% (10p.p. de crescimento), respectivamente, como ilustra a imagem logo abaixo:

Endividamento
A percepção de endividamento diminuiu neste 2º trimestre em relação ao trimestre anterior somente para as pequenas empresas (de 38% para 52%). Já para as empresas dos outros três portes, aumentou a percepção de endividamento, em especial entre as de médio porte (13% esperam aumento do endividamento, contra 6% no trimestre anterior, ou seja, um aumento de 7p.p.).

Investimentos
Ainda segundo a pesquisa da Boa Vista, a perspectiva para novos investimentos, ao longo deste ano, caiu entre as micro e pequenas empresas no 2º trimestre, de 62% para 50% e de 64% para 52%, respectivamente.

Já quando o assunto é em qual área irão investir mais, 44% das micro e pequenas empresas responderam que pretendem fazê-lo em Pessoal e Força de Trabalho. No 1º trimestre eram 52% e 58%, respectivamente.

Já 14% das médias empresas pretendem investir mais em Pessoal e Força de Trabalho, contra 66% no 1º trimestre. Entre as grandes empresas, o percentual saltou para 67% (era 41% no trimestre anterior).

Por outro lado, pouco mais da metade das microempresas, 55% delas, pretendem investir mais em tecnologia até o final de 2019. Entre as pequenas, o percentual de respondentes nesta área foi de 45%. Entre as médias de 50% e entre as grandes de 67%. Em todos os portes, a intenção de aumentar os investimentos em Tecnologia ficou inferior aos observados no 1º Tri/19.

Microempresas, por sua vez, demonstram mais interesse em investir em Novos Produtos e Serviços (52% das menções), contra 41% das pequenas e 29% entre as médias, ficando atrás apenas das grandes empresas (60% das grandes empresas pretendem investir mais em novos produtos e serviços).

Faturamento
Na comparação entre o 1º e o 2º trimestre de 2019, a perspectiva de crescimento no faturamento caiu para empresas de quase todos portes, exceto para pequenas. Sendo que de um modo mais acentuado para as médias empresas: no 1º trimestre 72% acreditavam que o faturamento iria crescer, e no 2º o percentual registrado foi de 43%. Já a perspectiva de crescimento no faturamento entre as pequenas empresas saltou de 64% para 70%.

Neste 2º trimestre, empresas de todos os portes registram uma intenção mais acentuada em não demandar crédito. O destaque ficou para as pequenas e médias, com 55% e 57%, respectivamente.

Entre as que pretendem demandar crédito, 53% das micro e 46% das pequenas empresas responderam que o principal motivo será para novos investimentos até o final de 2019, também o principal motivo das grandes (56%). Já para as médias, a maior parte (67%) disse que pretende pagar empréstimos e credores.

Já quando abordadas sobre as taxas de juros decorrentes da tomada de crédito, 50% das pequenas, 100% das médias e 33% das grandes responderam que esperam pagar taxas menores. Apenas entre as micro caiu o percentual das que acreditam que irão pagar taxa de juros menores (eram 45% no 1º trimestre e agora são 39%). Com Agência Brasil

PUBLICIDADE
[wp_bannerize_pro id="valenoticias"]
Don`t copy text!