MG inaugura o maior santuário do mundo dedicado à Santa Rita de Cássia, ‘santa das causas impossíveis’

No domingo, 22 de maio, Dia de Santa Rita de Cássia, foi inaugurado na cidade mineira de Cássia, há 392 km de Belo Horizonte, . Na cerimônia de inauguração foi realizada a tradicional ‘missa das rosas’ que reuniu uma multidão de fiéis e teve a presença do governador de Minas Gerais Romeu Zema, do presidente do Sebrae Nacional, Carlos Melles e do bispo diocesano de Guaxupé, Dom José Lanza Neto.

Construída em uma área de 180 mil metros quadrados, o santuário tem capacidade para receber 7 mil visitantes e uma infraestrutura que inclui estacionamento, restaurante, centro comercial e até uma réplica da casa onde morou a religiosa italiana. A grandiosidade do local somada a fé dos devotos, além de localização próxima ao Lago de Furnas, são alguns diferenciais para promover o desenvolvimento do turismo religioso na cidade. “O santuário vai atrair milhares de devotos para o município, que vão precisar de se hospedar, fazer suas refeições e se deslocar. Além disso, possibilitará a criação de negócios como a venda de imagens e lembranças religiosas”, disse Zema.

Sobre o cenário de novas oportunidades vindas com o turismo religioso, o presidente do Sebrae Nacional lembrou da importância da realização de ações e iniciativas para preparar e estimular os pequenos negócios e, consequentemente, a geração de empregos e renda para o destino e seu entorno. “Hotéis, pousadas, restaurantes, artesãos e a comunidade como um todo serão beneficiados com o aumento do fluxo turístico motivado pela religiosidade e fé. O Sebrae acompanhou todo o processo desde a construção santuário, e vamos continuar ajudando Cássia a consolidar sua vocação para o turismo de religioso”, explica Melles.

Entre as ações do Sebrae que estão previstas para serem desenvolvidas no município está a promoção de capacitações nas áreas de gestão, marketing, vendas e finanças para donos de pequenos negócios locais. Haverá também orientações para os artesãos voltadas para a criação de uma identidade cultural do artesanato, melhoria do design e desenvolvimento de novos produtos religiosos, e ainda, consultorias especializadas para formação e fortalecimento da governança empresarial de Cássia.

Outra iniciativa será a criação do ‘Caminho Santa Rita de Cássia’, que vai interligar o Santuário de Cássia com o Santuário Estadual Nossa Senhora da Piedade e o Santuário Nacional de Aparecida, garantindo fluxo constante e planejado de peregrinos, devotos e turistas.

O Sebrae vai ainda incentivar e orientar os moradores da cidade interessados em hospedar peregrinos, romeiros e turistas em suas residências. Também estão previstas ações de sensibilização e mobilização de jovens para se tornar ‘guardiões’ do patrimônio cultural e guias turísticos do ‘Caminho Santa Rita de Cássia’ e de todo o complexo religioso e cultural da cidade.

Santuário de Santa Rita de Cássia/Divulgação

Estrutura
A obra arquitetônica do santuário começou em agosto de 2018 e foi inspirada em outros imponentes santuários, como: Aparecida, no interior de São Paulo, em Fátima, em Portugal e no próprio Mosteiro de Santa Rita, na Itália.

A construção inclui uma igreja principal que vai acomodar 5 mil pessoas sentadas e outras 2 mil em pé. Nas fachadas detalhes neoclássicos que interagem com o modernismo. Na decoração, grandes pinturas litúrgicas do artista sacro Romolo Picoli, que retratam a vida de Santa Rita de Cássia e Jesus Cristo. Além disso, vitrais coloridos e um grande altar inspirado nos templos antigos.

Há ainda anexos com sanitários, vestiários, fraldários, velário, a Casa dos Padres, um centro comercial, com espaço para 48 lojas de refeições rápidas e artigos religiosos, estacionamento para mais de mil veículos e 200 ônibus, além de um heliponto, com capacidade para três aeronaves.

O local conta ainda, com uma réplica da casa de Santa Rita de Cássia, com todos os detalhes, desde a mobília e objetos decorativos feitos com ferro ao acabamento das paredes com pedra, madeira e tijolo branco. Na área externa do santuário, há plantas nativas, uma videira e um grande canteiro de rosas.

O santuário foi idealizado e patrocinado pelo empresário Paulo Flávio de Melo Carvalho, natural de Cássia. Devoto de Santa Rita, o empresário doou o espaço para a Arquidiocese de Guaxupé.

Santuário de Santa Rita de Cássia/Divulgação

‘Santa das rosas’
Santa Rita de Cássia nasceu em 1381, na cidade de Roccaporena, na Itália. Apesar de ser italiana, a santa ganhou vários devotos no Brasil, incluindo personalidades como o autor Manoel Carlos e o humorista Jô Soares. Foi casada com um homem violento com quem teve dois filhos. Após a morte do marido, manifesta a vontade de ingressar no mosteiro das irmãs Agostinianas, porém, não foi aceita por já ter sido casada. Refugiada na casa dos sogros, começou a cuidar de doentes de lepra e a curar enfermos.

Ainda segundo a história, em uma noite, que Santa Rita dormia, ouviu um chamado de Santo Agostinho, São Nicolau e São João Batista, que a colocaram dentro do mosteiro e por onde viveu 40 anos.

Como castigo de uma das freiras, por implicância ao seu passado, Santa Rita tinha a tarefa de regar diariamente uma roseira seca. Já no leito de morte, ela pediu que fosse colhida uma rosa no canteiro e para surpresa de todos, no galho seco e tomado pela neve, havia uma linda rosa vermelha. Foi assim que também ficou conhecida como a ‘Santa das Rosas’. Morreu no dia 22 de maio de 1457 e foi beatificada 453 anos após a sua morte. Com informações da Assessoria de Imprensa do Sebrae Minas

PUBLICIDADE
[wp_bannerize_pro id="valenoticias"]
Don`t copy text!