Vale entrega mais de 100 milhões de quilos de produtos para alimentar animais na bacia do Paraopeba

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

Quase 250 produtores rurais têm enfrentado desafios desde a interrupção na captação de água no rio Paraopeba, entre Brumadinho e Pompéu, recomendada pelo Instituto Mineiro de Gestão das Águas (Igam) em fevereiro de 2019. Ciente de seu dever de garantir as condições necessárias para que eles possam exercer adequadamente suas atividades, a Vale tem realizado entregas regulares de produtos para alimentação animal e também de água para dessedentação.

A entrega de produtos para alimentação animal atinge a marca de cem milhões de quilos de insumos em abril. O montante é suficiente para alimentar mais de 4 mil animais por 2 anos. A silagem de milho é o item mais distribuído, totalizando quase 90 milhões de quilos. Esse é o item que chega periodicamente à propriedade de Antônio da Silva, produtor rural de Fortuna de Minas, para alimentar seu rebanho. “Minhas criações de gado estão muito fortes, graças à qualidade do produto fornecido”, avalia. Com essa entrega, Antônio tem conseguido manter sua venda com regularidade para um frigorífico de Pará de Minas.

Ao todo, 249 propriedades de 19 municípios recebem regularmente insumos para alimentação animal. A ação é orientada por técnicos, zootecnistas, engenheiros agrônomos e veterinários da Vale, de acordo com a necessidade de cada produtor. O trabalho continuará sendo realizado até o restabelecimento da captação de água no rio Paraopeba para finalidades agropecuárias, no trecho de Brumadinho a Pompéu.

Divulgação/Vale

Cercamento de propriedades e água para dessedentação animal
Os produtores também recebem apoio na dessedentação animal. Para isso, a Vale realiza a distribuição de água de qualidade e na quantidade que os produtores rurais elegíveis necessitam. A empresa já distribuiu mais de 340 milhões de litros de água para a dessedentação e mais de 470 milhões de litros de água para irrigação de plantações.

Destaca-se ainda a instalação de 893 bebedouros, a interligação hidráulica de 609 propriedades e a instalação de 250 filtros para que as pessoas que possuem poços subterrâneos possam tratar melhor sua própria água. Os municípios impactados também receberam 360 captações de recursos hídricos, superficiais e subterrâneas (poços).

O cercamento de propriedades elegíveis é outra ação de reparação que segue sendo realizada. A iniciativa, que já superou a marca de 600 mil metros de cerca instalados, também contribui para o crescimento da mata ciliar na região, favorecendo a regeneração florestal e mantendo a integridade das margens ao longo do rio. Todas essas ações buscam contribuir para que as pessoas impactadas retomem o quanto antes suas rotinas.

Divulgação/Vale

Durante todo o processo de reparação, a Vale se mantém aberta ao diálogo construtivo com as comunidades, órgãos competentes, poder público e instituições de justiça para discutir e avaliar permanentemente eventuais impactos em outras famílias e comunidades. Em caso de dúvidas, as pessoas também podem procurar nosso canal de atendimento para a comunidade pelo telefone: 0800-0310831. Com informações da Assessoria de Comunicação da Vale.

PUBLICIDADE
[wp_bannerize_pro id="valenoticias"]
Don`t copy text!