CNM revela falta de vacinas, kit intubação em UPAs e medidas de reabilitação

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

A quinta edição da pesquisa semanal realizada pela Confederação Nacional de Municípios (CNM) com o objetivo de ter o panorama do enfrentamento da pandemia pelos Entes locais mostra que há pacientes intubados em Unidades de Pronto Atendimento (Upas) em pelo menos 182 Municípios. O levantamento mostra, ainda, que quase ¼ dos Municípios pesquisados parou a vacinação nesta semana por falta de imunizantes para a primeira dose. A CNM ouviu 2.096 Municípios entre os dias 19 e 22 de abril.

Outro dado apontado no estudo se refere à reabilitação de pessoas pós-covid, com medidas para o tratamento de sequelas decorrentes da doença. Cerca de 70% dos Municípios afirmaram que implementaram ou pretendem implementar esse tipo de serviço. A maioria dos que já implementou (36,3%) disse realizar a reabilitação desses pacientes em Unidades Básicas de Saúde (UBS). Já 19,2% afirmaram que isso ocorre em centros especializados de reabilitação do Município. O serviço ocorre, ainda, em hospitais municipais (7,8%); serviços privados contratualizados (6,5%); hospitais estaduais (3,1%); e ambulatórios estaduais (3%).

A CNM também identificou a disponibilização de auxílio financeiro à população nos moldes do fornecido pelo governo federal por parte de Estados e Municípios. Segundo 482 gestores locais, o governo estadual implementou essa medida; e 317 Municípios afirmaram que a prefeitura está fornecendo esse auxílio. Já o apoio por meio de benefício eventual, como cestas básicas ou recursos financeiros às famílias em vulnerabilidade, é uma realidade em 79,4% dos pesquisados.

“kit intubação” e oxigênio
Uma grande preocupação por parte dos gestores é a falta de medicamentos do chamado “kit intubação” e de oxigênio. O tema vem sendo levantado pela CNM desde a primeira edição da pesquisa e foi destaque em reunião com o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, nesta segunda-feira, 19 de abril, quando falou sobre as ações do governo para garantir o suprimento dos insumos.

A pesquisa aponta uma melhora neste cenário ao longo das últimas semanas, apesar de ainda preocupante. Nesta semana, 591 Municípios relataram ter risco iminente do hospital da região ficar sem o “kit intubação” e 171 relataram esse risco para oxigênio. Na semana passada, esses números eram 975 e 391, respectivamente. No início de abril, eram 1.207 e 589 nessa situação. Os dados desta quinta edição apontam, ainda, que pelo menos 745 Municípios ficaram sem o kit em algum momento deste ano. Com informações da Agência CNM de Notícias.
PUBLICIDADE
[wp_bannerize_pro id="valenoticias"]
Don`t copy text!