Ações desenvolvidas visam preservar água em áreas rurais mineiras

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

A Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa) e a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Minas Gerais (Emater) desenvolvem ações para a preservação e o uso racional da água em Minas Gerais. Um exemplo é o trabalho realizado nos municípios de Dionísio, Marliéria e São Domingos do Prata, nas regiões Central e Leste do estado, que pertencem à bacia hidrográfica do Rio Doce. A iniciativa tem como foco a construção de bacias de captação de águas de chuvas e enxurradas.

Entre os parceiros estão a Associação Rural de Dionísio, Rotary Clube, Banco do Brasil e Banco Nacional de Desenvolvimento Econômica e Social (BNDES). Os recursos, no valor de aproximadamente R$ 240 mil, são provenientes das instituições bancárias. Além da construção das bacias de captação, o dinheiro foi usado, por exemplo, na compra de uma retroescavadeira e custeio de combustível. Em contrapartida, os produtores arcaram com 50% dos custos das obras.

“O trabalho visa o abastecimento do lençol freático do Ribeirão Mumbaça, afluente do Rio Doce”, explica o extensionista da Emater, Nilton Martins. Desde o início do projeto, em 2016, foram construídas mais de 900 bacias de captação, em mais de 100 propriedades dos municípios.

A Emater é responsável pela execução do projeto, mobilização dos produtores e acompanhamento das obras. Para Nilton Martins, “os ganhos principais são a contenção de erosão, recarga do lençol freático, revitalização das nascentes e o não assoreamento dos rios e córregos”. Ainda de acordo com o extensionista, os “impactos social e ambiental se deram graças ao maior acesso à água que, além do consumo humano, serve para matear a sede de animais domésticos e silvestres”, afirma.

Segurança hídrica e sustentabilidade ambiental
A Seapa e a Emater desenvolvem diversos projetos no estado voltados para a educação, conservação ambiental e promoção de práticas produtivas que não agridam o ambiente. A Emater atua diretamente nas comunidades rurais, estimulando o equilíbrio entre crescimento econômico e preservação do meio ambiente, buscando a harmonia entre a tecnologia da produção rural e a sustentabilidade. Nesse trabalho, em 2018, foram atendidos 125.581 agricultores familiares, 486 organizações e 7.339 pessoas da área urbana.

Proteção do Rio São Francisco
Uma das principais ações do Governo de Minas na área ambiental é a revitalização da bacia hidrográfica do Rio São Francisco, desenvolvida em parceria com a Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf). Em 23 municípios de localizados na áera foram construídas 8 mil bacias para captação da água da chuva, 410 quilômetros de terraços, além da adequação ambiental de 18 quilômetros de estradas vicinais e a proteção de nascentes. O investimento foi de, aproximadamente, R$ 3,3 milhões em 2018.

“Estas intervenções promovem a infiltração de água no solo, com a consequente melhoria na qualidade e quantidade da água nas sub-bacias, contribuindo para a manutenção da vazão nos córregos e rios, além de garantir o abastecimento humano, a oferta de água para os animais e a manutenção de pequenas culturas durante quase todo o ano. São ações fundamentais não só para revitalização do ‘Velho Chico’ como para o desenvolvimento rural sustentável”, afirma o assessor técnico da Seapa, Roberth Rodrigues e Silva Com Agência Minas

Don`t copy text!