Carlos Ghosn pode renunciar a cargos na Renault

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

O executivo franco-brasileiro Carlos Ghosn, de 64 anos, está considerando a possibilidade de renunciar aos cargos de presidente do conselho e CEO da Renault. A informação foi divulgada pela NHK, emissora pública de televisão do Japão.

Ghosn está detido em Tóquio há mais de dois meses, devido a uma série de supostas irregularidades financeiras. Seu segundo pedido de liberdade foi negado por um tribunal de Tóquio ontem (22). Ele ficará sob custódia da Justiça do Japão por mais dois meses. A defesa do empresário promete apelar.

A notícia surge no momento em que a montadora francesa se prepara para realizar uma reunião do conselho sobre a nova administração da empresa.

Os comandos das empresas Nissan e Mitsubishi Motors estudam processar o ex-presidente. As montadoras acusam Ghosn de receber compensação indevida de joint venture. Segundo as empresas, o executivo recebeu cerca de US$ 9 milhões.

De acordo com as montadoras, o dinheiro foi pago sob um contrato assinado por Ghosn com a joint venture, sem a aprovação do conselho de administração. Com Agência Brasil/NHK

PUBLICIDADE
Don`t copy text!