Pesquisa indica que 70% dos consumidores mineiros esperam a Black Friday para comprar

Nos anos anteriores, a Black Friday tornou-se uma das principais datas comerciais do país. A expectativa de promoções e oportunidades faz com que boa parte da população aguarde a chegada da data para comprar. E neste ano não será diferente, conforme aponta pesquisa realizada pela Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do Estado de Minas Gerais (FCDL-MG). Diante de um cenário econômico ainda instável, 70,2% dos consumidores mineiros afirmam que estão esperando a Black Friday para efetuar suas compras.

Dentre os ramos que os mineiros pretendem gastar mais, destacam-se o Vestuário (18,0%), Supermercado/Hipermercado (13,7%), Eletrônicos (12,9%) e Calçados (10,1%).

Na opinião do economista da FCDL-MG, Vinicius Carlos Silva, mesmo com o avanço da vacinação e a melhora dos índices da crise sanitária, o cenário político e econômico ainda tem deixado a população cautelosa. “Com a inflação alta impactando os preços dos produtos, os consumidores querem esperar as promoções, inclusive nos itens de supermercados, que aparecem em segundo lugar na pesquisa como preferência de compra”, analisa.

O levantamento também apontou que 53,2% dos entrevistados pretendem aumentar o consumo no mês de novembro e que 85,1% irão realizar as compras em lojas online.

Referente ao Ticket Médio, segundo Vinícius Silva, os mineiros mostraram-se bastante difusos, pois estão aguardando oportunidades. Isso quer dizer que, o que vai ditar as vendas será a capacidade de descontos que podem ser aplicados nos produtos, sejam eles de grande valor ou de menor valor. “Assim, não se pode chegar a um valor médio, uma vez que a gama de produtos oferecidas pelo varejo são infinitas”, explica.

Para o presidente da FCDL-MG, Frank Sinatra, é importante que os lojistas aproveitem essa grande expectativa pelas ofertas da Black Friday para aumentar suas vendas e girarem seus estoques de 2020 e 2021. “Investir em boas promoções sempre foi o caminho para melhorar o ritmo dos negócios. Ainda mais que o consumidor procura adquirir produtos que, em sua avaliação, estão com um preço justo. Essa é a variável chave para o aumento do consumo. Independente do cenário”, afirma.

Cenário Econômico
O cenário econômico está apresentando melhoras com relação à crise sanitária, mas muitas incertezas quanto às variáveis macroeconômicas. Frente a esse cenário, 63,8% dos mineiros se dizem cautelosos quanto à situação econômica do país, 17,0% estão otimistas, 12,8% estão pessimistas e 6,4% estão indiferentes.

Em relação à situação financeira, 40,4% dos mineiros afirmam que suas finanças estão semelhante à do ano passado. Outros 36,2% afirmam que estão com uma situação melhor que em 2020. Já para 23,4%, a situação financeira piorou em relação ao ano anterior.

“Na entrevista aberta, os mineiros deixaram bem claro que o que mais afeta a sua confiança no mercado são o cenário político sem definições claras, a inflação e o desemprego. Por outro lado, o avanço da vacinação projeta uma esperança futura tanto para o lado do consumidor quanto para o lado do empresário”, afirma o economista da FCDL-MG. Com informações da Assessoria de Imprensa FCDL-MG.

PUBLICIDADE
[wp_bannerize_pro id="valenoticias"]
Don`t copy text!