Iepha divulga pontuação provisória em MG do ICMS Patrimônio Cultural

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

Já está disponível no site do Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais (Iepha-MG) a tabela de pontuação provisória do programa ICMS Patrimônio Cultural – Exercício 2022.

Gestores municipais de todo o estado que apresentaram a documentação até 22/12/ 2020 para análise já podem consultar as fichas no site FTP, com senha e login individualizados. O prazo para envio de recursos por e-mail é até 30/6. Ao todo, 822 municípios foram pontuados no programa.

O Iepha-MG tem até o dia 11/7 para responder às solicitações de revisão. Também foram enviadas instruções técnicas para que os representantes dos municípios participantes do programa possam acessar as fichas de análise referentes à pontuação provisória divulgada.

Em 20/7, a tabela com a pontuação final obtida por cada município será publicada no site do Iepha.

Já em novembro, a pontuação definitiva será encaminhada à Fundação João Pinheiro, instituição responsável por calcular os valores que as prefeituras irão receber do Governo de Minas.

Os repasses financeiros aos municípios que pontuaram no programa, relativo ao ano de 2020, serão feitos ao longo do ano de 2022.

Como participar
Para receber os recursos, o município deve elaborar e colocar em prática, com a participação da comunidade, sua política municipal de proteção ao patrimônio cultural, desenvolvendo-a para que se efetive como política pública. Várias iniciativas ligadas à proteção do patrimônio histórico e cultural contam pontos.

A pontuação de cada município é informada pelo Iepha à Fundação João Pinheiro, que calcula os valores a serem repassados mensalmente aos participantes, em virtude da Lei 18.030/2009, que determina os critérios para distribuição da cota-parte do ICMS em Minas Gerais, incluindo o critério patrimônio cultural.

Desde 1996, foram instalados 727 Conselhos Municipais do Patrimônio Cultural no estado e 700 municípios aprovaram legislação e criaram o Fundo de Preservação do Patrimônio Cultural (Fumpac). O número de bens protegidos na esfera municipal também é destaque, juntamente com as ações de educação patrimonial. Até 2020, são 6 mil bens culturais tombados e registrados em Minas Gerais, considerando as três esferas de proteção.

Informação
Este ano, o Iepha-MG já promoveu sete Rodadas Virtuais do Patrimônio Cultural para tirar dúvidas dos gestores municipais. Cada encontro, no canal do Instituto no Youtube, atinge, em média, 400 municípios. Os vídeos gravados ficam disponibilizados e já ultrapassam mais de 2 mil visualizações, cada.

O Instituto oferece orientação técnica aos municípios, que pode ser feita pelo e-mail icms@iepha.mg.gov.br ou, também, em atendimento presencial, com agendamento prévio pelo telefone.

Veja AQUI como foi a participação dos municípios participantes na pontuação provisória – exercício 2022.

Ações de proteção
Também em 2020, o Programa ICMS Patrimônio Cultural completou 25 anos e alcançou uma marca importante para Minas Gerais, estado pioneiro nessa política.

Por meio de documentação enviada pelos agentes públicos municipais, o Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais (Iepha-MG), gestor do programa, analisa e pontua cada município pelas ações promovidas em defesa do patrimônio cultural. Com Agência Minas

PUBLICIDADE
[wp_bannerize_pro id="valenoticias"]
Don`t copy text!