Agentes da PF prendem contrabandistas de migrantes no Leste de MG

A Polícia Federal deflagrou nesta terça-feira (22), a Operação Fake Family, para combater crimes de promoção de migração ilegal nas cidades mineiras de Sardoá e Guanhães.

Estão sendo cumpridos quatro mandados de busca e apreensão e um mandado de prisão preventiva, todos expedidos pela Justiça Federal de Governador Valadares, nas cidades Sardoá (três de busca e um de prisão) e Guanhães (um de busca). Houve também a determinação de bloqueio de mais de R$ 5 milhões e de apreensão e arresto de diversos veículos, imóveis, valores em espécie.

A investigação teve origem em informações compartilhadas pela Polícia de Imigração americana à Polícia Federal brasileira e foi desenvolvida pela PF por meio da Força-Tarefa Especializada no Tráfico de Pessoas e o Contrabando de Migrantes.

Os suspeitos teriam criado núcleos familiares inexistentes, utilizando falsificação de documentos públicos, com alteração de dados como datas de nascimento, filiações etc., com o fim de tentar facilitar o ingresso em solo estadunidense.

A criação de falsas famílias (Fake Family) utilizava o golpe do “cai-cai” ao tentar ludibriar as autoridades de migração do país de destino, fazendo crer se tratar de famílias verdadeiras a migrar acompanhados de seus filhos menores de idade.

O grupo criminoso também utilizava falsificações para viabilizar a viagem de menores desacompanhados ou sem a autorização de ambos os genitores. Alguns pais e mães somente descobriam que seus filhos haviam deixado o país quando já haviam migrado ilegalmente, sem meios de revê-los ou visitá-los.

Apurou-se, ainda, que diversos viajantes foram vítimas dos contrabandistas, entregando-se à exploração da migração ilegal para os Estados Unidos e falsificação de documentos. Com informações da Assessoria de Comunicação Social da Polícia Federal em Governador Valadares/MG.

Portal GRNEWS © Todos os direitos reservados.

PUBLICIDADE
[wp_bannerize_pro id="valenoticias"]
Don`t copy text!