Alagamentos e deslizamentos são registrados após chuva forte no Rio de Janeiro

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

O sistema Alerta Rio informou que município permanece em estágio de atenção desde as 3h15 desta quinta (22) por causa de núcleos de chuva, associados à entrada de ventos úmidos que sopram do mar em direção ao continente. A cidade, que já tinha enfrentado chuva forte durante a madrugada, voltou a passar por transtornos entre 11h e 14h.

Curta a página do Portal GRNEWS no Facebook Siga o Portal GRNEWS no twitter

Em consequência, foram registrados vários alagamentos, bolsões d’água, queda de árvores e deslizamentos de terra.

Sirenes
Na Rocinha, sete sirenes foram acionadas diante dos riscos de deslizamento após o registro de fortes chuvas, entre 11h15 e 11h30, com registro de 8,2 milímetros (mm) de precipitação. O Centro de Operações da Prefeitura do Rio alertou que, por medida de segurança, nesses casos, os moradores devem seguir as orientações das mensagens de áudio e se dirigir aos pontos de apoio.

O acionamento das sirenes ocorre quando é atingido um dos protocolos para a medida: acumulado de 150 mm de chuva em 24 horas. Pelo mesmo motivo, quatro sirenes foram acionadas na comunidade do Vidigal, em que foi registrado acumulado de 12,2mm entre 11h30 e 11h45.

Deslizamentos
Próximo ao Vidigal, um deslizamento de terra interrompeu o tráfego nas duas pistas da Avenida Niemeyer. Às 14h06, a faixa em direção a São Conrado foi liberada, permanecendo fechada no sentido do Leblon, para trabalho das equipes da prefeitura e do Corpo de Bombeiros. Não houve registro de vítimas. Houve deslizamento também na Estrada da Gávea.

Na zona norte, em apenas 15 minutos o bairro de Irajá registrou, entre 13h15 e 13h30, 7,2mm, que segundo o Centro de Operações da Prefeitura do Rio, corresponde a chuva forte. Pouco antes em Madureira, os pluviômetros marcaram 9,8 mm, entre 12h30 e 12h45, e no Alto da Boa Vista, atingiram 6,4 mm.

Equipes da Secretaria Municipal de Conservação e Meio Ambiente (Seconserma) foram para a autoestrada Lagoa-Barra para escoar bolsões d’água que afetavam a mobilidade na altura da Rocinha. Em consequência disso, o trânsito na região ficou lento nos dois sentidos.

Baixada Fluminense
O Instituto Estadual do Ambiente (Inea) informou que às 11h15, o rio Botas, em Nova Iguaçu, estava em alerta máximo, que é o nível anterior ao transbordamento, pela escala de monitoramento do órgão. O mesmo ocorreu com o rio Saracuruna, em Duque de Caxias. Já os rios na região serrana estavam em atenção.

A medição do Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (CEMADEN), entre 5h30 da madrugada e 11h30 da manhã de hoje, Em Belford Roxo foram registrados 71,5 mm, em Nova Iguaçu foram 53,0 mm e em São João de Meriti 61,6 mm.

Previsão
De acordo com o Centro de Operações, o tempo permanecerá instável no Rio até a noite de hoje, podendo ocorrer acumulados significativos em alguns pontos da cidade. Para amanhã e sábado, a tendência é de redução da intensidade da chuva, com previsão de chuviscos e chuva fraca isolada. Com Agência Brasil

PUBLICIDADE