Novo coronavírus pode ameaçar tratamento de pessoas com HIV na China

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

O Programa Conjunto sobre HIV/Aids, Unaids, informou que o surto de coronavírus, conhecido como Covid-19, está causando um grande impacto na vida dos soropositivos na China.

Quase um terço das pessoas ouvidas durante uma pesquisa, 32,6% delas, relataram que, devido aos bloqueios e restrições ao movimento em alguns lugares da China, elas correm risco de ficar sem tratamento nos próximos dias. Quase a metade dos entrevistados, 48,6%, disseram não saber onde coletar sua próxima recarga de terapia antirretroviral.

Parceria
Para lidar com a questão, o Unaids está cooperando com o governo e comunidades do país para oferecer o apoio necessário às pessoas que vivem com HIV e que correm o risco de ficar sem seus medicamentos nos próximos 10 a 14 dias.

A agência também doará equipamentos de proteção individual a organizações da sociedade civil, que atendem pessoas vivendo com HIV, a hospitais e outras entidades. O objetivo é ajudar a melhorar a qualidade dos cuidados nas unidades de saúde e evitar a co-infecção dos soropositivos com o Covid-19.

A diretora-executiva do Unaids, Winnie Byanyima, destacou que “as pessoas que vivem com HIV devem continuar recebendo os medicamentos de HIV necessários para mantê-las vivas”. Ela elogiou “os esforços do Centro Nacional Chinês para Controle e Prevenção de Aids / DST para apoiar as pessoas que vivem com HIV afetadas pelos bloqueios a obter seus medicamentos.”

Surto
De acordo com o Unaids, o surto de Covid-19 na China resultou em uma resposta sem precedentes, e sobrecarregou hospitais e profissionais de saúde dedicados ao coronavírus.

A agência alerta que os bloqueios resultaram em pessoas vivendo com HIV que viajaram para longe de suas cidades natais e não conseguiram voltar para onde vivem e assim, acessar os serviços de tratamento de HIV.

Pesquisa
Na pesquisa, a grande maioria dos entrevistados, 82% deles, disseram que tinham as informações necessárias para avaliar riscos pessoais e tomar medidas preventivas contra o Covid-19. No entanto, quase 90% queriam mais informações sobre medidas de proteção específicas.

O Unaids observa que muitos dos entrevistados, mais de 60% deles, responderam que não tinham equipamento de proteção pessoal e doméstico suficiente, como máscaras faciais, sabão ou desinfetante, álcool ou luvas medicinais. Quase um terço das pessoas relataram estar ansiosas e precisando de apoio psicossocial durante o surto de Covid-19.

A pesquisa foi elaborada e lançada em conjunto pelo Unaids e pela aliança BaiHuaLin de pessoas que vivem com HIV, com o apoio do Centro Nacional Chinês para Controle e Prevenção de Aids / DST.

As respostas foram coletadas de 5 a 10 de fevereiro de 2020. Com ONU News

Don`t copy text!