MG promove seminário para debater prevenção à corrupção e lançar protocolo de intenções

O Governo de Minas realiza, de 28 a 30/9, o 1º Seminário Mineiro de Integridade, evento on-line que vai reunir especialistas em integridade e autoridades de todas as esferas do executivo para debater temáticas correlatas e prevenção à corrupção. Aberta ao público, a iniciativa contará, ainda, com a assinatura do Protocolo de Intenções para a instituição da Rede Mineira de Integridade.

Inédito, o seminário tem como público-alvo servidores e demais interessados na área de integridade.

“O objetivo do evento é articular e fortalecer a interação dos agentes que atuam nos órgãos e entidades a partir da realização de debates com temáticas relevantes para a promoção e fomento da integridade pública”, afirmou Nicolle Bleme, Subcontroladora de Transparência e Integridade da Controladoria-Geral do Estado de Minas Gerais (CGE-MG).

O Seminário é uma iniciativa conjunta da CGE-MG, Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), Tribunal de Justiça do Estado de Minas Gerais (TJMG), Tribunal de Contas do Estado de Minas Gerais (TCE-MG), Defensoria Pública do Estado de Minas Gerais (DPMG) e Ministério Público do Estado de Minas Gerais (MPMG), com o apoio da Transparência Internacional Brasil (TIBr).

Rede Mineira de Integridade
No evento será assinado o Protocolo de Intenções para a criação da Rede Mineira de Integridade – RMI, cuja formação inicial será composta pelos órgãos estaduais: Governo do Estado de Minas Gerais, Assembleia Legislativa de Minas Gerais, Tribunal de Justiça do Estado de Minas Gerais, Tribunal de Contas do Estado de Minas Gerais, Defensoria Pública do Estado de Minas Gerais e Ministério Público do Estado de Minas Gerais.

A Rede pretende atuar em ações de fomento à integridade, prevenção e combate à corrupção, promoção da integridade e da ética pública, respeitadas as competências e atribuições de cada membro integrante.

Serão trabalhados a cultura da integridade e valores como transparência e acesso à informação; aprimoramento da qualidade dos serviços públicos; confiança, proatividade e inovação; inclusão e acessibilidade, ética e interesse público. A RMI defende o trabalho colaborativo e a ação coletiva para a difusão da cultura íntegra e ética tanto na administração pública quanto nas relações entre o setor público e a sociedade.

Veja a programação AQUI. Com Agência Minas

PUBLICIDADE
[wp_bannerize_pro id="valenoticias"]
Don`t copy text!