Plano São Paulo é atualizado e não tem nenhuma região na fase vermelha

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

Pela primeira vez desde que o Plano São Paulo foi implementado, no dia 1º de junho, nenhuma região do estado de São Paulo está na fase 1 – vermelha, onde seria preciso manter todos os serviços considerados não essenciais fechados.

Isso fez o governo paulista anunciar hoje (21) que o estado pode estar saindo do platô, situação de pico contínuo. “São bons sinais que indicam que a epidemia em São Paulo está em declínio e que estado começa a sair do platô”, disse Rodrigo Garcia, vice-governador de São Paulo.

Hoje (21) o governo paulista anunciou uma nova atualização do Plano São Paulo e, no anúncio de mudanças, o governo manteve apenas seis regiões do estado na Fase 2 – Laranja. O restante das regiões, o que corresponde a 88,3% do território paulista, está na fase 3 – amarela, etapa de flexibilização.

Na fase amarela, as regiões podem reabrir bares, restaurantes e salões de beleza com 40% da capacidade, além de academias com 30% de vagas. Com uma mudança anunciada esta semana, estes estabelecimentos poderão reabrir por oito horas por dia, mas sem ultrapassar o horário das 22h.

As regiões de Franca e de Registro, as únicas que se mantinham na fase 1 – vermelha, passaram hoje para a fase 2 – laranja. Além delas, estão nessa fase as regiões de Presidente Prudente, Marília, São José do Rio Preto e São João da Boa Vista. A fase laranja permite o funcionamento com 20% da capacidade de público em escritórios em geral, imobiliárias, comércio de rua, shoppings e concessionárias. Essa abertura pode ser feita pelo período de quatro horas diárias, todos os dias; ou por seis horas, desde que abra apenas por quatro dias na semana.

Além de Franca e Registro, progrediram de fase na atualização de hoje outras três regiões do estado: Barretos e as sub-regiões oeste e norte da Grande São Paulo, que estavam na fase laranja e passaram para a amarela.

O governo paulista atualiza o Plano São Paulo a cada 15 dias, observando os dados obtidos em uma semana na comparação com a semana anterior. Mas caso ele observe uma grande piora nos dados, o plano é atualizado a qualquer momento.

O Plano São Paulo é dividido em cinco fases que vão do nível máximo de restrição de atividades não essenciais (vermelho) a etapas identificadas como controle (laranja), flexibilização (amarelo), abertura parcial (verde) e normal controlado (azul). O Plano São Paulo também é regionalizado, ou seja, o estado foi dividido em 17 regiões [com a região metropolitana dividida em cinco sub-regiões] e cada uma delas é classificada em uma fase. Com Agência Brasil

PUBLICIDADE
Don`t copy text!