Paty Bumbum confessa que usava silicone industrial em procedimentos

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp


A massoterapeuta Patrícia Silva dos Santos, 47 anos, conhecida como Paty Bumbum, prestou novo depoimento hoje (21) à polícia na delegacia do Recreio dos Bandeirantes. Ela admitiu que exercia a medicina de forma ilegal, que usava silicone industrial, por ser mais barato, nos procedimentos estéticos e que conhece Valéria dos Santos Reis, que está foragida da Justiça.

Paty Bumbum negou, no entanto, envolvimento na morte da modelo Mayara dos Santos, 24 anos, que veio da Dinamarca em julho último para fazer um preenchimento nos glúteos e acabou morrendo horas depois.

A massoterapeuta foi presa no início deste mês em casa, no bairro da Curicica, zona oeste do Rio. Ela foi indiciada pelos crimes de organização criminosa, exercício ilegal da medicina, lesão corporal e estelionato e está com a prisão temporária decretada pela Justiça por 30 dias.

Além da massoterapeuta, está presa no mesmo presídio Ohana Hindara de Lima Diniz. Ela e Paty são suspeitas de envolvimento na morte da modelo Mayara dos Santos, no dia 20 de julho último, após aplicação de silicone industrial nos glúteos.

Paty Bumbum foi detida no último dia 25 por exercício ilegal da profissão, uma vez que se apresenta como médica mesmo sem formação em medicina, e respondia em liberdade. Ela é acusada de realizar procedimentos estéticos irregulares em sua própria casa.

A polícia ainda está à procura da massoterapeuta Valéria dos Santos, apontada como sócia de Paty Bumbum. Também investigada pela morte da modelo, Valéria é considerada foragida pela polícia do Rio. Com Agência Brasil

Portal GRNEWS © Todos os direitos reservados.

PUBLICIDADE