Segunda fase de teste revela que vacina chinesa contra COVID-19 é segura e pode induzir resposta imunológica

GRNEWS nas Redes Sociais Facebook Twitter YouTubeWhatsApp WhatsApp

A segunda fase de teste de uma vacina candidata contra a COVID-19, realizada na China, descobriu que o material é seguro e induz uma resposta imunológica, de acordo com um novo estudo publicado ontem (20) na revista médica The Lancet.

Os resultados fornecem dados de um grupo maior de participantes que a primeira fase do ensaio clínico, publicada em maio. A fase 1 envolveu 108 adultos saudáveis e demonstrou resultados promissores.

“A segunda fase do teste adiciona mais evidências sobre a segurança e a imunogenicidade em uma maior população do que a primeira. Este é um passo importante na avaliação desta vacina experimental em estágio inicial e os ensaios clínicos de fase 3 estão em andamento”, disse o professor Zhu Fengcai, do Centro Provincial de Controle e Prevenção de Doenças de Jiangsu.

De acordo com o The Lancet, o ensaio clínico da candidata à vacina contra COVID-19 com vetor de Ad5 foi realizado na cidade de Wuhan, no centro da China, com a participação de 508 pessoas. Aproximadamente dois terços dos participantes tinham entre 18 e 44 anos, um quarto entre 45 e 54 anos e 13% com 55 anos ou mais.

Como os idosos enfrentam um alto risco de doença grave e até morte associada à infecção por COVID-19, eles são uma população-alvo importante para uma vacina contra o coronavírus, disse a professora Chen Wei, do Instituto de Biotecnologia de Pequim.

“É possível que uma dose adicional seja necessária para induzir uma resposta imunológica mais forte na população idosa, mas outras pesquisas estão em andamento para avaliar isso”, disse Chen.

Para combater a COVID-19, cientistas de todo o mundo estão correndo contra o tempo para acelerar o desenvolvimento de novos tratamentos e vacinas. A China prometeu que sua vacina contra a doença se tornará um bem público global quando estiver disponível.

Ao mesmo tempo, a Grã-Bretanha também está vendo progresso no desenvolvimento de outra vacina candidata. Um estudo separado publicado na segunda-feira no The Lancet revela os resultados das fases 1/2 da vacina ChAdOx1 nCoV-19 contra o coronavírus de Oxford. A vacina não apresenta preocupações precoces de segurança e produz uma forte resposta imunológica.

Segundo a Universidade de Oxford, o ensaio envolve mais de mil voluntários adultos saudáveis. A vacina provocou uma resposta de células T (glóbulos brancos que podem atacar células infectadas com o vírus SARS-CoV-2) dentro de 14 dias após a vacinação e uma resposta de anticorpos dentro de 28 dias.

Apesar das descobertas promissoras, ainda é cedo para saber se isso é suficiente para oferecer proteção e mais testes estão em andamento, disseram os cientistas envolvidos neste estudo. Com Agência Xinhua da China

PUBLICIDADE
Don`t copy text!